ESTREIA-Monstros inofensivos garantem a diversão em animação

quinta-feira, 2 de abril de 2009 15:17 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A animação "Monstros vs. Alienígenas" é um daqueles filmes com um conceito tão simples e bem sacado que a gente se pergunta como ninguém pensou nisso antes. A Terra é atacada por alienígenas e o grupo mais indicado para enfrentá-los são monstros assustadores que eram mantidos em cativeiro pelo governo norte-americano há décadas.

Dirigido por Rob Letterman ("O Espanta Tubarões") e Conrad Vernon ("Shrek 2"), o filme estreia em circuito nacional tanto em salas com a tecnologia 3D (todas em cópias dubladas) e em cópias tradicionais (legendadas e dubladas).

"Monstros vs. Alienígenas" recupera muitas criaturas estranhas que fizeram sucesso em filmes B na década de 1950, como o Elo Perdido, uma mulher gigantesca e uma criatura gelatinosa. O que distingue a animação, porém, é que nenhum dos seres causam pânico -- pelo contrário, eles são praticamente inofensivos.

Creditado a mais de cinco profissionais, o roteiro pretende de alguma forma e em algum momento implodir com os clichês do gênero. O problema é que todas as cenas mais engraçadas do filme já estavam no trailer. Então, o elemento cômico perde a surpresa e a animação acaba se tornando apenas um filme de aventura.

Susan está prestes a casar-se com o meteorologista de um telejornal local, que pretende mudar de cidade, onde terá mais chances na carreira. A moça, porém, é atingida por uma radiação minutos antes da cerimônia e, enquanto se prepara para dizer o 'sim', cresce descontroladamente, transformando-se numa mulher gigante.

Capturada pelo Exército, ela é levada para um galpão de alta segurança, onde conhecerá outros monstros mantidos em cativeiro pelo governo norte-americano. Seus novos amigos são o Elo Perdido, um ser metade macaco, metade anfíbio; o Dr. Barata, um PhD que sofreu mutação enquanto fazia experiências; B.O.B, uma criatura gelatinosa e indestrutível; e o Insetossauro, uma larva gigante que se comunica por grunhidos.

Enquanto Susan, agora conhecida como Ginórmica, tenta adaptar-se à nova realidade, a Terra é invadida por alienígenas, que mandam um robô gigantesco para recuperar exatamente a substância que atingiu a moça e causou sua mutação.

A solução mais indicada é enviar os monstros, que viviam em cativeiro, para as ruas e colocá-los frente a frente com os extraterrestres. Mas, talvez, nem Susan e seus amigos estivessem preparados para o mundo real. Ainda assim, eles se esforçam para derrotar os invasores.

No fundo, este é um filme sobre o poder feminino. No centro de "Monstros vs. Alienígenas" está, na verdade, Susan descobrindo a si mesma. Não fosse o acidente e a mutação, talvez ela nunca percebesse que seu futuro marido é um homem egoísta e mesquinho. Toda a batalha contra os seres do outro planeta serve como oportunidade para a moça perceber quem ela realmente é e quem são seus verdadeiros amigos.   Continuação...

 
<p>Seth Rogen, ator que dublou, na vers&atilde;o em ingl&ecirc;s, o personagem B.O.B. do filme "Monstros vs. Alien&iacute;genas", na Calif&oacute;rnia. 27/03/2009. REUTERS/Mario Anzuoni</p>