Outros países podem ajudar Itália a reconstruir sítios culturais

quarta-feira, 8 de abril de 2009 12:17 BRT
 

Por Philip Pullella

ROMA (Reuters) - Outros países podem ajudar a Itália a reconstruir sítios culturais destruídos no terremoto que atingiu a região central do país esta semana, disse nesta quarta-feira o primeiro-ministro Silvio Berlusconi.

Em coletiva de imprensa, Berlusconi disse que a Itália rejeitou ofertas de ajuda humanitária imediata para as vítimas do terremoto, que, de acordo com as cifras mais recentes, deixou 260 mortos.

Mas ele revelou que discutiu com alguns líderes estrangeiros um plano para que governos se ofereçam a pagar a restauração de igrejas ou sítios de patrimônio cultural individuais que tenham sido danificados ou destruídos.

"O sítio poderia então ser rebatizado com o nome do país que ajudou a restaurá-lo, por exemplo, 'Igreja Americana'", disse Berlusconi em L'Aquila, a cidade mais afetada.

Fontes diplomáticas comentaram que Berlusconi mencionara a ideia ao presidente norte-americano, Barack Obama, em telefonema na terça-feira e que Obama expressou interesse.

O terremoto devastou algumas das igrejas antigas menos conhecidas, mas igualmente preciosas do país e danificou levemente os Banhos Romanos de Caracalla, a 100 quilômetros do epicentro do terremoto.

O Ministério da Cultura disse que o abalo destruiu parcialmente pelo menos quatro igrejas romanescas e renascentistas e um castelo do século 16.

Parte da nave da Basílica de Santa Maria di Collemaggio, uma das igrejas mais conhecidas da região, desabou.   Continuação...

 
<p>Domo da Igreja San Bernardino destru&iacute;da pelo terremoto em L'Aquila. 06/04/2009. REUTERS/Alessandro Bianchi</p>