April 9, 2009 / 11:32 AM / 8 years ago

Preocupada com orçamentos, Hollywood vive febre de refilmagens

7 Min, DE LEITURA

<p>A abertura impressionante de "Velozes e Furiosos 4" no fim de semana n&atilde;o apenas comprova que essa franquia ainda tem g&aacute;s, como tamb&eacute;m alimenta a obsess&atilde;o de Hollywood com filmes baseados em outros filmes.Stefan Wermuth</p>

Por Steven Zeitchik e Borys Kit

LOS ANGELES (Hollywood Reporter) - A abertura impressionante de "Velozes e Furiosos 4" no fim de semana não apenas comprova que essa franquia ainda tem gás, como também alimenta a obsessão de Hollywood com filmes baseados em outros filmes.

Os estúdios vêm refazendo filmes desde os primórdios do cinema, mas no último ano, e especialmente nos últimos meses, a máquina dos remakes vem funcionando a pleno vapor.

Os anos 1980 viraram uma grande feira de títulos. "Tudo por uma Esmeralda", "Footloose - Ritmo Louco", "A Hora do Pesadelo", "Duna", "Karate Kid", "Amanhecer Violento", "RoboCop - O Policial do Futuro", "O Reencontro", "Arthur - O Milionário Sedutor", "Os Caça-Fantasmas" e "História Sem Fim" são apenas alguns dos títulos dessa década que estão sendo desenvolvidos novamente em Hollywood.

A tendência cresceu para abranger títulos menos conhecidos de outras mídias cujo valor pleno se pensava que já tivesse sido alcançado - e, em alguns casos, esquecido - muito tempo atrás (alguém pensou em "Candy Land"?).

Quando, em fevereiro, a Warner Bros. procurou roteiristas para vários projetos em aberto, oito dos dez pedidos foram para projetos baseados em filmes anteriores ou outras propriedades de marca.

Propostas Com Mais Chances De Serem Aceitas

Os produtores dizem que hoje é comum vasculharem listas de sucessos de décadas passadas para analisar o que poderia ser legal e criativamente mais fácil reembalar e montar num estúdio.

"Hoje em dia, se você quer fazer um filme, você pode empurrar uma pedra grande morro acima ou pode empurrá-la no plano", disse um produtor de estúdio, explicando a lógica por trás dos remakes. "A maioria de nós prefere empurrar no plano."

Quando o filme "Transformers" decolou, seus responsáveis foram procurados pela linha de brinquedos Hot Wheels, da Mattel, que perguntou se eles gostariam de encontrar uma trama envolvendo a marca venerável. A resposta foi negativa, mas um filme envolvendo os carrinhos Hot Wheels está em desenvolvimento agora na Warners.

O ciclo que vai do original ao remake vem ficando cada vez mais curto. Como "Velozes e Furiosos 4", que reúne o elenco principal e os roteiristas do filme original de 2001 e ocupa um terreno a meio caminho entre uma sequência e um remake, outros filmes estão voltando em nova roupagem em menos tempo do que nunca.

Neil Moritz, que produziu "Furiosos", está desenvolvendo uma nova versão do sucesso de ficção científica de 1990 "O Vingador do Futuro" e também relançando "XXX - Triplo X", que chegou aos cinemas há apenas sete anos. "Lara Croft" está ganhando novo tratamento de Dan Lin e da Warner Bros., apenas oito anos após o original com Angelina Jolie. A Fox já pensa em relançar sua franquia "Quarteto Fantástico", cujos dois filmes fizeram sucesso há poucos anos. E a Sony anunciou recentemente que vai trazer "Homens de Preto" de volta para mais uma aventura.

Ninguém está dizendo que "Titanic" ou "Forrest Gump" serão refilmados - por enquanto, pelo menos - mas o fato de que o público teen geralmente não se recorda de nenhum filme de mais de 15 anos atrás é um fator chave para o sucesso dos remakes. Dentro de um dois anos, os cinemas poderão exibir os mesmos títulos que foram lançados pela primeira vez durante o governo Clinton. Nas palavras de um produtor, "os anos 1990 já são terreno fértil".

REAÇÃO GARANTIDA

Algumas ondas anteriores de remakes tenderam a não fazer sucesso se os filmes não agradavam ao público. Foi o caso de uma onda verificada no final dos anos 1990 de remakes de seriados de TV, como "Mod Squad - O Filme" e "Perdidos no Espaço". Mas a mania de remakes de hoje não se deixa desencorajar tão facilmente.

"Com filmes originais, é preciso divulgar a ideia, a história - convencer as pessoas de que o filme merece ser visto", explicou um executivo. "Com algo que já é uma marca conhecida, nada disso é preciso."

Se os orçamentos para desenvolvimento de filmes estão menores, os estúdios podem buscar em seus próprios catálogos, como a MGM está fazendo com títulos como "Amanhecer Violento" e "RoboCop".

Parte da garimpagem de títulos antigos vista recentemente é algo de gerações: executivos de estúdios querem brincar com filmes que exerceram impacto sobre eles quando eram crianças ou jovens.

"Para executivos que cresceram com estes filmes, isto é arte. Eu estava fazendo meu próprio 'Madrugada dos Mortos' com câmera de 8 milímetros quando tinha 9 anos", contou Eric Newman, co-diretor da Strike Entertainment, que refez "Madrugada" com Zach Snyder e está desenvolvendo versões novas de "O Enigma de Outro Mundo", "Eles Vivem" e "O Monstro da Lagoa Negra".

"Não acho que isso signifique que estamos sem idéias. Acho que esses filmes foram grandes histórias, e as grandes histórias são recontadas inúmeras vezes."

O Fator Do Medo

Subjacente a todas essas razões, é a recessão, e, por extensão, o medo que estão motivando a tendência. Com menos projetos para desenvolver, os executivos de estúdio preferem apostar no que é seguro - e um remake é visto como algo mais seguro, mesmo que o filme nem sempre seja sucesso de bilheteria.

Mesmo assim, os executivos de Hollywood se dividem em relação à mania das refilmagens. "Criativamente falando, pode ser uma coisa negativa, mas em termos de dinheiro é uma boa opção", disse um executivo de estúdio.

Por outro lado, a participação nos lucros pode ser um problema porque, ao incluir as pessoas ligadas ao filme original, os remakes muitas vezes obrigam à inclusão de mais pessoas que precisam dividir os lucros do que seria o caso de uma ideia original.

Seja como for, a onda dos remakes está mudando como e o quê os produtores fazem, para o bem ou para o mal.

Um executivo de estúdio falou em tom resignado: "Hoje em dia eu me sento e vasculho o IMDb à procura de filmes, e passo tempo pesquisando os direitos sobre programas de TV antigos. É assim que passo cada vez mais do meu tempo de desenvolvimento."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below