Miley Cyrus diz que ela é "mais esperta do que vocês imaginam"

quinta-feira, 9 de abril de 2009 11:07 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - Miley Cyrus estreia com sua popular personagem Hannah Montana nos cinemas norte-americanos na sexta-feira, após um ano de publicidade que deixou fãs e pais com a sensação de que a estrela da Disney de 16 anos cresceu rápido demais.

Primeiro ela fez um ensaio fotográfico para a revista "Vanity Fair" em junho do ano passado, vestida apenas em um lençol branco. Pais se queixaram de que aquilo seriam fotosinapropriadas para uma garota de escola que suas filhas idolatravam.

Então algumas de suas fotos íntimas suas vazaram na Internet, mostrando a jovem atriz com um sutiã verde. Mais recentemente, uma foto instantânea dela fazendo "olhos puxados" instigou grupos asiáticos a dizerem que isto era "zombaria e estava denegrindo" a imagem dos descendentes asiáticos.

Ela se desculpou, dizendo que as fotos foram exibidas fora de contexto e reclamou que a mídia estava tentando transformá-la em uma "menina má" de Hollywood.

"Eu quase sinto que as pessoas pensam que sou uma estúpida", disse Cyrus, que recentemente criou seu próprio blog "Rumor Patrol" (algo como "Patrulha de Boatos") no site mileucyrus.com.

"Eu sou, tipo, mais esperta do que vocês pensam. Sabe, eu entendo o que vocês estão tentando fazer. É tudo um jogo", ela disse.

Miley Cyrus, filha do cantor de country music Billy Ray Cyrus, passou os primeiros 13 anos de vida no Tennessee.

Em 2006 ela ganhou o papel principal em "Hannah Montana", um seriado da Disney sobre uma adolescente chamada Miley Stewart, que é na verdade a identidade secreta da estrela de rock Hannah Montana.

Desde então, Miley já vendeu 7 milhões de álbuns, arrecadou 65 milhões de dólares nas bilheterias com o filme "Miley Cyrus/Hannah Montana: Best of Both Worlds Concert Tour 3D", que apresenta shows ao vivo da cantora, e então criou sua própria linha de roupas.

(Reportagem de Cristy Lytal)

 
<p>Cantora Miley Cyrus em show no programa "Good Morning America" da ABC em Nova York. 08/04/2009. REUTERS/Brendan McDermid</p>