Seth Rogen muda imagem tola com personagem sombrio

quinta-feira, 9 de abril de 2009 11:44 BRT
 

Por Daniel Carlson

LOS ANGELES (Hollywood Reporter) - Na tela grande, Seth Rogen frequentemente é um drogado pouco inteligente mas de bom coração. Mas o ator e roteirista está mudando essa imagem com a ajuda de papéis como o de um segurança mentalmente perturbado em "Observe and Report", que estreia na sexta nos EUA, e de um super-herói legítimo no ainda inédito "Besouro Verde", de Michel Gondry.

Ele também pretende estrelar e produzir (com seu amigo de infância Evan Goldberg) o misto de comédia e drama "I'm With Cancer" (escrito por seu amigo Will Reiser) e, depois disso, contracenar com Jay Baruchel em "Jay and Seth vs. The Apocalypse".

P: Geralmente existe uma doçura subjacente nos personagens que você representa. Como foi representar um sujeito que não tem nada de bom em "Observe and Report"?

R: Foi legal ser o cara que causa o desconforto. Acho que geralmente meus personagens são o sujeito que comenta sobre o desconforto ou que o desfaz.

P: Foi diferente trabalhar num filme não ligado a Judd Apatow? Como foi?

R: Sempre é instigante trabalhar com gente nova, ter experiências novas, ver como as outras pessoas fazem. Acho que, em última análise, trabalhar com o maior número possível de pessoas torna você um cineasta melhor. Com Judd há um nível de conforto grande -- a gente se entende perfeitamente --, mas curto trabalhar com outras pessoas também. Tenho certeza que ele também se cansa de mim.

P: É estressante filmar algo como "Observe", comparado com algo que você ajudou a escrever?

R: É muito mais fácil. Eu passava muito tempo no meu trailer assistindo a filmes e coisas assim. De vez em quando eu via (o produtor) Donald (De Line) e (o roteirista e diretor) Jody (Hill) tendo discussões intensas e pensava "cara, normalmente eu seria uma das pessoas nessa discussão. Agora posso ir assistir a 'Número 23' em meu trailer".   Continuação...

 
<p>Seth Rogen, integrante do elenco do "Observe and Report", na estreia em Los Angeles. 06/04/2009. REUTERS/Phil McCarten</p>