Morre aos 56 anos a atriz pornô americana Marilyn Chambers

segunda-feira, 13 de abril de 2009 18:40 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - A atriz do cinema pornô Marilyn Chambers, que causou agitação nos anos 1970 ao fazer sexo com um afro-americano na tela grande, foi encontrada morta em sua casa, em Los Angeles, aos 56 anos de idade, informaram funcionários do instituto médico legal na segunda-feira.

O instituto médico legal de Los Angeles disse que fará uma autópsia para determinar a causa da morte da atriz, na noite de domingo.

Chambers, cujo nome real era Marilyn Taylor, ingressou na indústria dos filmes adultos em "Behind the Green Door" (Atrás da Porta Verde), de 1972, um dos primeiros filmes pornográficos a ter lançamento amplo nos Estados Unidos e a atrair a atenção do grande público.

O filme causou agitação em parte porque Chambers foi vista nele fazendo sexo com o astro pornô afro-americano Johnny Keyes.

Marilyn Chambers fez mais de 25 filmes pornô, deixando para trás seu papel anterior de loira que aparecia nas caixas de sabonete Ivory Snow, em que ela era vista segurando um bebê acima da legenda "99,44 por cento de pureza".

Ela também fez vários filmes com o astro pornô John Holmes, morto de complicações da Aids em 1988, e tentou brevemente lançar-se na música e na política. Em 2004 ela se candidatou a vice-presidente dos Estados Unidos na chapa do Partido da Escolha Pessoal e em 1976 lançou um single disco, "Benihana".

Chambers fez uma ponta no filme de Barbra Streisand "O Corujão e a Gatinha", de 1970, e estrelou o filme de horror "Enraivecida na Fúria do Sexo", de David Cronenberg, em 1977. Depois de ficar conhecida como estrela pornô, entretanto, nunca mais conseguiu atuar no cinema mais convencional.

(Reportagem de Jill Serjeant)

 
<p>Marilyn Chambers, estrela porn&ocirc;, em foto de arquivo de abril de 2000, foi encontrada morta em sua casa, em Los Angeles, aos 56 anos de idade, informaram funcion&aacute;rios do instituto m&eacute;dico legal na segunda-feira. REUTERS/Fred Prouser/Files</p>