Ex-produtor dos Beatles é condenado por assassinato nos EUA

terça-feira, 14 de abril de 2009 13:31 BRT
 

Por Jill Serjeant e Alex Dobuzinskis

LOS ANGELES (Reuters) - O excêntrico produtor musical Phil Spector foi condenado na segunda-feira pelo assassinato de uma atriz de Hollywood em 2003 e provavelmente passará o resto de sua vida na prisão.

Em seu segundo julgamento, realizado depois de um primeiro em 2007 terminar num impasse entre os jurados, um júri de Los Angeles considerou Spector, de 69 anos, culpado de homicídio em segundo grau.

O homem reverenciado por revolucionar a música pop nos anos 1960 com sua técnica de produção "Wall of Sound" (muralha de som) ouvirá sua sentença em 29 de maio e pode receber pena de entre 18 anos de prisão e prisão perpétua.

Lana Clarkson, de 20 anos, atriz em filmes B, morreu em 3 de fevereiro de 2003 com um tiro na boca disparado por uma arma pertencente a Spector, no saguão da residência dele nos arredores de Hollywood. Os dois tinham se conhecido horas antes numa boate local.

O advogado de defesa criminal Darren Kavinoky disse que Spector só terá direito à liberdade condicional depois de passar os primeiros 18 anos preso.

"Ele tem mais chances de ganhar a loteria do que de ser libertado algum dia", comentou Kavinoky, que não trabalhou no caso.

Spector, que no auge de sua fama trabalhou com os Beatles, além de Leonard Cohen, Cher e o grupo The Ronettes, negou ter matado Clarkson. Seus advogados disseram na segunda-feira que vão recorrer da condenação.

Spector não depôs em nenhum dos julgamentos, e, embora suas mãos tremessem quando o veredicto foi lido, ele demonstrou pouca emoção. Ele foi preso imediatamente após a leitura do veredicto.   Continuação...

 
<p>Produtor musical Phil Spector &eacute; condenado por homic&iacute;dio doloso em Los Angeles. 13/04/2009. REUTERS/Al Seib</p>