Equipe de "Milionário" faz doação a entidade indiana de caridade

quinta-feira, 16 de abril de 2009 13:30 BRT
 

MUMBAI (Reuters Life!) - Os criadores do filme premiado com o Oscar "Quem Quer Ser um Milionário" anunciaram nesta quinta-feira que vão doar 500 mil libras (750 mil dólares) a uma organização sem fins lucrativos na Índia que trabalha com o desenvolvimento infantil.

A doação feita à entidade Plan India vai financiar um programa numa favela na região central de Mumbai, a cidade em que boa parte do filme foi rodada, para ajudar necessidades de creche, educação, saúde, água e saneamento básico de cerca de 2.000 famílias, segundo um comunicado feito à imprensa.

Romance sobre um rapaz indiano pobre que compete num game show na televisão, "Milionário" recebeu oito Oscar no início do ano, mas provocou polêmica em partes da Índia.

O elenco e a equipe do filme se ligaram à entidade beneficente quando o ator Anil Kapoor, que no filme faz o papel do diretor do game show, doou seu cachê à organização.

"O sucesso do filme é uma inspiração e uma maneira de melhorar as vidas das crianças mais vulneráveis de Mumbai", declarou Kapoor, que é também embaixador da boa vontade da Plan India.

A doação vai beneficiar cerca de 5.000 crianças, segundo o produtor Christian Colson e o diretor Danny Boyle, que rejeitaram acusações passadas de que teriam explorado crianças no filme e teriam pago salários baixos a elas.

O título original do filme, "Slumdog Millionaire", provocou ultraje e protestos em partes da Índia, porque o termo "slumdog" é uma forma pejorativa de se chamar os moradores de favela. Milhões de indianos moram em favelas do país.

Boyle e Colson dizem que os dois principais atores mirins do filme receberam salários acima da média local e foram matriculados em escolas do meio inglês pela primeira vez com um fundo criado para pagar por sua educação, emergências médicas e custos de vida básicos.

O fundo "Jai Ho", cujo nome é o mesmo da canção premiada do filme, está sendo dirigido por um conselho de curadores até que os dois atores mirins vindos de favelas, Rubina Ali e Azharuddin Ismail, completem 18 anos.

"Tendo nos beneficiado tanto da hospitalidade da população de Mumbai, é correto que parte do sucesso seja devolvido à cidade, investido em áreas onde a carência é maior e onde o dinheiro pode fazer uma diferença real às vidas de crianças", disse Boyle no comunicado desta quinta-feira.