Royal Opera recorre a Plácido Domingo para resistir à recessão

quarta-feira, 22 de abril de 2009 12:33 BRT
 

Por Mike Collett-White

LONDRES (Reuters) - A Royal Opera House britânica recrutou o tenor Plácido Domingo para ajudá-la a resistir à recessão na próxima temporada, com uma dupla presença histórica na qual ele cantará como tenor em "Tamerlano", de Handel, e como barítono em "Simon Boccanegra", de Verdi.

O cantor lírico espanhol fará seu 26O papel no teatro de ópera londrino quando aparecer em "Tamerlano", em março de 2010, e vai estrear como barítono no mesmo local em "Simon Boccanegra", três meses depois.

"Eu me sinto muito em casa em Covent Garden desde que primeiro me apresentei ali, em 1971, e sou grande admirador de (o diretor musical) Tony Pappano e tudo o que ele fez com a Royal Opera", disse Domingo na quarta-feira, durante o anúncio da nova temporada.

Com fama de altos custos de produção e de ingressos que custam caro, a Royal Opera House se prepara para enfrentar dificuldades em 2009/2010.

Mas, apesar de ter planejado o repertório antes da chegada da crise financeira global, o teatro resolveu manter a programação original.

O executivo-chefe da Royal Opera House, Tony Hall, disse que a reputação da companhia poderia ser prejudicada se o público pensasse que ela está ousando menos e recorrendo a sucessos testados e comprovados.

"A pior coisa que pode acontecer é as pessoas deixarem de acreditar no que você faz."

Hall disse que espera que o teatro de ópera, também conhecido como Covent Garden devido à área de Londres em que se situa, consiga chegar ao fim da temporada atual com lucros que cubram seus custos.   Continuação...

 
<p>Tenor espanhol Pl&aacute;cido Domingo em Hollywood. 22/02/2009. REUTERS/Danny Moloshok</p>