Para alguns, televisão pode curar a solidão

terça-feira, 28 de abril de 2009 16:23 BRT
 

LOS ANGELES (Hollywood Reporter) - Assistir à televisão pode não te fazer feliz, mas para alguns telespectadores pode acabar com a solidão.

Quatro novos estudos das Universidades de Buffalo e Miami descobriram que assistir à televisão pode afastar sentimentos como solidão e rejeição. Os estudos foram publicados no Jornal Experimental de Psicologia Social e sugeriu que assistir à televisão proporciona aos telespectadores a ilusão de que eles estariam suprindo suas necessidades sociais.

"A pesquisa traz evidências de que a 'hipótese social de substituição', que assegura que humanos podem usar a tecnologia, como a televisão, para ter a experiência de pertencimento, quando de fato nenhum pertencimento foi experimentado", disse um dos autores da pesquisa, Shira Gabriel.

"Nós também argumentamos que outros lugares comuns de tecnologia como filmes, música ou videogames, assim como a televisão, podem cumprir esta necessidade."

O primeiro estudo descobriu que as pessoas se sentem menos solitárias quando assistem aos seus programas preferidos da tevê. A segunda pesquisa descobriu que as pessoas cujas "necessidades de pertencimento estiverem incitadas" escrevem longas crônicas acerca de seus programas preferidos de tevê.

O terceiro estudo afirma que pensar sobre os seus programas favoritos de tevê diminui o impacto das pessoas contra a queda da autoestima, contra o aumento do mau humor e sentimentos de rejeição. E o quarto estudo diz que as pessoas expressam menos verbalmente seus sentimentos de solidão depois de escreverem textos sobre seus programas preferidos de tevê.

Pesquisadores concluíram que um vínculo ficcional dos telespectadores com personagens de tevê pode ajudar a aliviar suas necessidades de se relacionar com os outros. O autor do estudo notou, no entanto, que "continua uma questão aberta se a substituição social suprime a necessidade de pertencimento ou verdadeiramente preenche a necessidade".

Eles afirmaram que "o tipo de substituição social provocada pelos programas de tevê pode ser uma pobre substituição da experiência 'real' entre humanos".

(Reportagem de James Hibberd)