Michelle Obama entra na lista de "pessoas mais belas" da People

quarta-feira, 29 de abril de 2009 16:00 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - A atriz Christina Applegate, sobrevivente de um câncer de mama, chegou nesta quarta-feira à capa de uma edição da revista People com as 100 pessoas mais bonitas, que desta vez incluiu nomes novos como a primeira-dama norte-americana Michelle Obama e o galã de "Crepúsculo", Robert Pattinson.

Kristen Stewart, que contracena com Pattinson no filme de vampiros, os ídolos da música teen Nick e Joe Jonas e o ator Dev Patel, de "Quem Quer Ser Um Milionário?", também entraram para a cobiçada lista pela primeira vez, na edição anual da revista de celebridades que chega às bancas na sexta-feira.

Applegate, de 37 anos e estrela do seriado de TV "Samantha Who?", ganhou admiração por ter ido a público no ano passado quando recebeu o diagnóstico de câncer de mama. Mais tarde, foi submetida a uma mastectomia dupla.

A atriz, que desde então passou por cirurgia de reconstrução mamária, disse à People em entrevista que acha difícil olhar seu corpo nu.

"Sua aparência não é mais igual, e nunca mais será. Uma parte de você se foi. É uma decisão que você faz para salvar sua vida", disse ela. É a terceira vez que Christina Applegate é citada na lista da People.

Michelle Obama, que ganhou status de celebridade e vem suscitando admiração no mundo como ícone de moda, entrou para a lista pela primeira vez.

"Tive um pai e um irmão que me achavam bonita e que me faziam sentir assim todos os dias", disse Michelle à revista.

"Cresci com modelos masculinos muito fortes que me achavam inteligente, ágil e divertida, então ouvi isso muito. Sei que há muitas garotas que não ouvem esses elogios. Mas eu tive sorte."

Outros nomes incluídos numa seção intitulada "Beldades de Barack" são os do chefe-de-gabinete da Casa Branca, Rahm Emanuel, do secretário do Tesouro, Timothy Geitner, e outros.   Continuação...

 
<p>Foto de arquivo da primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, em uma cerim&ocirc;nia oficial no aeroporto de Praga. 04/04/2009. REUTERS/Leonhard Foeger/Arquivo</p>