Tribunal revê decisão sobre flash de Janet Jackson na CBS

segunda-feira, 4 de maio de 2009 17:05 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - A Suprema Corte dos Estados Unidos ordenou a uma corte menor nesta segunda-feira que reconsiderasse a decisão judicial que derruba uma multa de 550 mil dólares contra a emissora de televisão CBS por divulgar um rápido relance dos seios da cantora pop Janet Jackson durante o Super Bowl de 2004.

A ordem mandou o caso de volta à corte de apelação federal na Filadélfia para maior exame da decisão da Suprema Corte que sustentou uma política do governo norte-americano que sujeita transmissores a multas por colocar no ar exclamações impensadas em programas de televisão ao vivo.

A corte de apelação decidiu a favor da CBS, dizendo que a Comissão Federal das Comunicações agiu "arbitrariamente e caprichosamente" emitindo a multa por passar rapidamente uma imagem de nudez.

O seio direito de Jackson foi exposto para cerca de 90 milhões de telespectadores por uma fração de segundo durante o show do intervalo do Super Bowl (final do campeonato de futebol americano) de 2004.

O cantor pop Justin Timberlake rasgou parte do sutiã de Jackson expondo os seios da cantora durante o show. Apesar da brevidade, legisladores e reguladores ficaram ultrajados e juraram sanções severas a transmissões indecentes.

A CBS e a emissora de música a cabo MTV, que produziu o programa Super Bowl, insistiram que eles não sabiam sobre a breve nudez. A CBS pediu desculpas e pagou a multa, 27.500 dólares para cada uma de suas 20 emissoras, e depois instituiu cinco segundos de atraso na maioria de seus eventos ao vivo.

A corte de apelação disse que a CBS não poderia responder pelos atos de Jackson e de Timberlake. A decisão judicial será revista na visão da ordem da Suprema Corte no caso.

(Reportagem de James Vicini)

 
<p>Foto de arquivo da cantora Janet Jackson no 8o Festival Anual BMI no Wilshire theatre em Beverly Hills. 29/09/2008. REUTERS/Mario Anzuoni/Arquivo</p>