Sindicato do Boston Globe e NY Times chegam a acordo

quarta-feira, 6 de maio de 2009 11:20 BRT
 

Por Jason Szep e Robert MacMillan

BOSTON/NOVA YORK (Reuters) - O maior sindicato do Boston Globe chegou a um acordo provisório com a New York Times Co., a proprietária do jornal, na madrugada de quarta-feira, para garantir a sobrevivência do jornal deficitário depois de um mês de intensas negociações.

O Boston Newspaper Guild, único dos sete sindicatos do jornal a manter sua recusa diante de um acordo para corte de custos, terminou por aceitar uma substancial redução de salários, dispensas temporárias sem remuneração e alterações nas cláusulas de garantia de emprego, reportou o Globe em seu site.

O acordo surgiu pouco depois das três da manhã, depois de cerca de 10 horas de negociações. Robert Powers, porta-voz do Globe, disse que as partes haviam concordado em não revelar detalhes até que a liderança do sindicato apresentasse a proposta aos seus membros, na quinta-feira.

Mas uma reportagem no site do Globe, mencionando fontes não identificadas, oferecia detalhes, entre os quais as modificações nas cláusulas de garantia de emprego, um dos principais obstáculos a um acordo.

A New York Times Co., que adquiriu o Globe por 1,1 bilhão de dólares em 1993, ameaçou no começo de abril que fecharia o jornal criado 137 anos atrás a não ser que os sindicatos aceitassem concessões que resultariam em corte de custos de 20 milhões de dólares, como forma de compensar parte do prejuízo de 85 milhões de dólares projetado para este ano.

O futuro do maior jornal da Nova Inglaterra esteve em dúvida durante um mês de negociações que encontraram problemas devido à contenciosa questão da garantia de emprego permanente que beneficia cerca de 190 membros da Boston Newspaper Guild.

O sindicato, que representa cerca de 600 dos funcionários, entre os quais a equipe da redação, queria preservar as garantias, alegando que eliminá-las abriria caminho à demissão de alguns dos mais antigos e bem pagos funcionários do jornal.

O Globe é um dos mais aclamados jornais regionais norte-americanos, vencedor de 20 prêmios Pulitzer e líder em notícias para os seis Estados da Nova Inglaterra, mas sua circulação caiu acentuadamente depois que os leitores começaram a optar por ler suas notícias online.