12 de Maio de 2009 / às 14:46 / 8 anos atrás

Diretor de "Oldboy" leva a Cannes outra forma de ver vampiros

<p>Diretor sul-coreano que recebeu o Grande Pr&ecirc;mio de Cannes por "Oldboy" em uma entrevista &agrave; Reuters em Seul. 11/05/2009.Jo Yong-Hak</p>

Por Jon Herskovitz e Kim Junghyun

SEUL (Reuters) - O diretor sul-coreano que recebeu o Grande Prêmio de Cannes por "Oldboy", filme que imprimiu um viés novo e perturbador ao tema da vingança, está de volta ao festival com um trabalho que mostra sob nova ótica outro tema corriqueiro de Hollywood: vampiros.

Park Chan-wook vê seu filme "Thirst" (Sede), sobre um padre católico que se torna vampiro e que estará na competição principal em Cannes, como história que tem uma moral.

"Eu quis despertar a consciência do público para os aspectos morais das escolhas, quer sejam grandes ou pequenas, mostrando uma decisão de vida ou morte, daquelas que se tomam apenas uma vez na vida, e exagerando-a ao extremo", disse Park em entrevista à Reuters.

"Muitos dos filmes modernos da Coréia do Sul não fogem, e sim encaram de frente questões morais que os filmes de outros países tendem a ver como anacrônicas", acrescentou.

Conhecido por filmes que questionam a natureza humana através de cenas de violência chocante e humor soturno, apresenta um thriller ensanguentado em "Thirst", que estreou na Coréia do Sul este mês com aplausos da crítica e bilheteria forte.

Intitulado "Bakjwi" em coreano, o filme traz o ator veterano Song Kang-ho como padre que se torna vampiro após um experimento médico e então é seduzido por uma dona-de-casa entediada que quer cometer um assassinato, esta representada pela estrela em ascensão Kim Ok-vin.

"Pensei que eu poderia acrescentar algo de novo a esse gênero antigo, abordando o tema -- o vampirismo -- sem o mistério ou romantismo usual, mas desde uma perspectiva realista em que ser vampiro é uma espécie de doença", disse Park.

"Thirst" será o primeiro filme que Park leva a Cannes desde "Oldboy", em 2004. O diretor vai competir com filmes que incluem o drama da 2a Guerra Mundial "Bastardos Inglórios", de Quentin Tarantino, o cineasta que o apresentou ao mundo cinco anos atrás.

Depois de "Oldboy", Park concluiu sua trilogia da vingança com "Lady Vingança" e então fez "I'm a Cyborg but That's OK", fugindo da temática anterior.

"Depois da trilogia, eu estava exausto e um pouco devastado, por isso fiz um filme 'bonitinho'. 'Thirst' marca um novo começo para mim", disse o cineasta.

"Thirst" é o primeiro filme sul-coreano a ter acordos de distribuição e financiamento de produção de estúdios de Hollywood. Num voto de confiança no diretor, a Universal Pictures e a Focus Features investiram no projeto, de acordo com a publicação especializada Variety.

O jornal especializado Hollywood Reporter informou também que "Oldboy" terá um remake feito em Hollywood. O estúdio DreamWorks, de Steven Spielberg, deve chefiar a produção, e Will Smith está sendo aventado como seu possível protagonista.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below