"Anjos e Demônios" não consegue superar "Código Da Vinci"

segunda-feira, 18 de maio de 2009 12:19 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - "Anjos e Demônios", o filme recém-lançado baseado no popular romance de Dan Brown sobre uma conspiração na Igreja Católica, arrecadou 152 milhões de dólares em vendas de ingressos em todo o mundo em seu final de semana de estreia, mas não se equiparou ao filme que o antecedeu, "O Código Da Vinci".

A distribuidora Columbia Pictures informou no domingo que a sequência, que custou 150 milhões de dólares para ser feita, arrecadou 48 milhões de dólares em seus três primeiros dias em cartaz nos Estados Unidos e Canadá, liderando as bilheterias e deixando em segundo lugar o campeão da semana passada, "Star Trek", que faturou 43 milhões.

Pautando-se pelo que dizia o estúdio, os analistas tinham previsto que "Anjos" teria abertura de entre 40 e 50 milhões de dólares, e a Columbia se disse empolgada com o resultado.

Rory Bruer, presidente de distribuição mundial do estúdio, disse que "Anjos" deve passar de 150 milhões de dólares em vendas na América do Norte.

Mas "O Código Da Vinci" estreou com 77 milhões de dólares em 2006 e acabou arrecadando 217,5 milhões nos Estados Unidos.

"Anjos" também ganhou 104,3 milhões de dólares em 96 outros países, nos quais foi número 1 nas bilheterias, ante a estreia de 147 milhões de "Código Da Vinci".

Inevitavelmente, o novo filme não conseguiu reproduzir a repercussão do primeiro. Baseado em outro best-seller de Dan Brown, "O Código Da Vinci" gerou uma tempestade de críticas devido a sua premissa: que Jesus teria engravidado Maria Madalena e que autoridades da Igreja teriam tentado manter segredo em torno de seus descendentes.

O Vaticano, assim como a maioria dos críticos, desancou "Código" mas adotou tom mais moderado em relação a "Anjos". A Columbia disse que o primeiro livro vendeu duas vezes mais cópias que o segundo -- um indicativo claro de que o segundo filme tampouco teria o mesmo êxito que o primeiro.

Em "Anjos e Demônios," Tom Hanks está de volta como professor de Harvard cuja missão é salvar o pontificado, e Ron Howard está de volta na direção. Os críticos foram impiedosos, assim como foram com "Código da Vinci", cuja arrecadação internacional final foi 540,7 milhões de dólares.

O site rottentomatoes.com, que reúne críticas e escores de filmes, disse que "Anjos e Demônios" obteve apenas 38 por cento de resenhas positivas.

 
<p>Autor Dan Brown e os atores Tom Hanks e Ayelet Zurer na estreia de "Anjos e Dem&ocirc;nios"em Roma. 04/05/2009. REUTERS/Tony Gentile</p>