Última atuação de Heath Ledger chega às telas em Cannes

sexta-feira, 22 de maio de 2009 12:56 BRT
 

Por Mike Collett-White

CANNES (Reuters) - A última performance do ator australiano Heath Ledger antes de morrer de uma overdose acidental de medicamentos, em janeiro de 2008, quase não chegou à tela grande, revelou o diretor norte-americano Terry Gilliam na sexta-feira.

Quando Ledger morreu, em Nova York, a primeira reação do diretor foi abandonar "The Imaginarium of Doctor Parnassus", que estava apenas semiacabado.

Mas, incentivado por pessoas à sua volta a continuar, e com a ajuda dos atores Johnny Depp, Jude Law e Colin Farrell, que representaram o personagem de Ledger em três sequências de sonho separadas, Gilliam acabou concluindo o filme.

Ele decidiu usar três atores em vez de um para completar o papel de Tony. Isso foi possível porque eles aparecem numa terra da imaginação, à qual se ingressa através de um espelho mágico.

"Comecei a ligar para amigos. Liguei para Johnny Depp e ele disse 'já estou aí'. Basicamente, telefonei para pessoas que conheciam Heath e o amavam", afirmou.

"Todo o elenco e as pessoas da equipe técnica estavam decididos a concluir este filme. Todos trabalharam mais e por mais tempo, e de alguma maneira concluímos o filme. Foi realmente o amor das pessoas por Heath que levou esse projeto adiante."

Gilliam elogiou Ledger, que recebeu um Oscar póstumo este ano pelo papel do Coringa no blockbuster "O Cavaleiro das Trevas", por seu entusiasmo e energia no set de filmagens.

"Heath estava se divertindo tanto e improvisava muito, coisa que eu na realidade não permito tanto assim em meus filmes. Ele infundia ânimo a todo o mundo. Ele era extraordinário, era quase exaustivo."   Continuação...

 
<p>Diretor Terry Gilliam na estreia de seu filme "The imaginarium of Doctor Parnassus" no 62o Festival de Cannes. 22/05/2009. REUTERS/Vincent Kessler</p>