Candidato moderado do Irã critica bloqueio ao Facebook

segunda-feira, 25 de maio de 2009 12:57 BRT
 

TEERÃ (Reuters) - Um candidato moderado que deseja substituir o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, condenou as autoridades do país nesta segunda-feira por terem bloqueado o acesso ao site da rede social Facebook antes das eleições presidenciais do dia 12 de junho.

Com a Internet ocupando um papel cada vez maior no debate político, as autoridades restringiram o acesso às páginas de discussões políticas, direitos humanos e novos sites, e bloquearam o Facebook no sábado.

O ex-presidente do parlamento, Mehdi Karoubi, disse que os sites devem ser tolerados em "um período político tão sensível".

"O Facebook foi filtrado pelas autoridades por questões morais. Mas filtrar o Facebook apenas alguns dias antes da eleição foi errado", disse Karoubi em uma coletiva de imprensa.

Reformistas dizem que ao bloquear os sites, o governo quer forçar os iranianos a contar apenas com a mídia estatal, que eles acusam de fazer uma cobertura tendenciosa em favor de Ahmadinejad.

Ahmadinejad está em uma disputa contra dois candidatos moderados e o ex-líder dos Guardas Revolucionários Mohsen Rezaei.

Sites com o Facebook têm se tornado um importante instrumento de campanha para os candidatos moderados, principalmente para o ex-primeiro-ministro Mirhossein Mousavi, que deseja mobilizar a juventude iraniana a votar contra Ahmadinejad.

Uma página do Facebook de campanha para Mousavi tem mais de 5.200 membros.

O poder judiciário do Irã disse no ano passado que mais de 5 milhões de sites foram bloqueados pelas autoridades porque causaram "prejuízos sociais, políticos, econômicos e morais, o que é preocupante".   Continuação...