Diego Rivera é atração de leilões de arte latino-americana

terça-feira, 26 de maio de 2009 20:08 BRT
 

Por Walker Simon

NOVA YORK (Reuters) - Um auto-retrato do pintor mexicano Diego Rivera, uma visão surrealista de Leonora Carrington e um trabalho do cubano Mario Carreno devem ser as maiores atrações dos leilões de arte latino-americana esta semana.

A casa Christie's prevê que as vendas totais superem o leilão de novembro passado, apesar do clima econômico sombrio, mas a Sotheby's não está igualmente otimista.

"O clima psicológico está muito melhor. Há mais confiança", comentou Virgilio Garza, diretor de arte latino-americana da Christie's.

"As coisas já assentaram. Não sou economista, mas é a sensação que tenho", disse ele. "As pessoas não estão assustadas com nossas estimativas (de preços)."

O auto-retrato de Rivera, pintado quando ele tinha 55 anos, pode ser arrematado por até 1,8 milhão de dólares, segundo Garza. A tela de 1941 vem acompanhada de 14 cartas de Rivera e sua mulher, Frida Kahlo. As cartas trazem marcas de beijos dela dados com batom vermelho.

"Chiki, Ton Pays", obra de 1944 de Carrington, pode ser vendido por até 1,6 milhão pela Sotheby's. Remetendo aos quadros de Hieronymus Bosch, a tela inclui um vulcão do qual sai fumaça, figuras sinistras e ícones mexicanos colocados numa paisagem bizarra e grotesca.

A diretora de arte latino-americana da Sotheby's, Carmen Melian, disse que o quadro representa uma síntese da vida de Leonora Carrington na Europa durante a guerra e de seu novo lar mexicano. Nascida na Inglaterra, Carrington fugiu da França depois de seu amante, o surrealista alemão Max Ernst, ter sido encarcerado nesse país.

Outra tela de Carrington, "The Giantess", mostra uma mulher gigantesca segurando um ovo preto em suas mãos minúsculas. Foi pintado por volta de 1947 e pode ser vendido por até 1,2 milhão de dólares.   Continuação...

 
<p>Auto-retrato do pintor mexicano Diego Rivera visto na Christie's em Nova York. 26/05/2009. REUTERS/Shannon Stapleton</p>