ESTREIA-"Donkey Xote" faz releitura em animação de clássico

quinta-feira, 28 de maio de 2009 11:26 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A animação espanhola "Donkey Xote" parte de uma ideia inusitada: recontar a famosa história do cavaleiro Dom Quixote pelos olhos do burro de Sancho Pança, o escudeiro do protagonista do clássico de Miguel de Cervantes.

Mas a originalidade do longa, que estreia no país na sexta-feira em cópias dubladas em português, termina por aí.

No pôster do filme lê-se: "Dos produtores que assistiram 'Shrek'". Mas também poderia estar escrito: que viram "A Fuga das Galinhas" e "O Rei Leão", tamanha a semelhança de alguns personagens com os dessas animações.

O centro do filme é Rucio, o burro do escudeiro, que sonha ser um cavalo de porte. É ele que narra a história, alegando que a versão conhecida está errada. Quixote aparece muito mais centrado do que no romance e mais apaixonado por Dulcinéia, uma verdadeira dama.

A ação começa com Quixote sendo desafiado para um duelo em Barcelona pelo misterioso Cavaleiro da Meia Lua. Ambos disputam o amor de Dulcinéia. Quixote leva seu cavalo, Rocinante, e Sancho, seu burro. No caminho, o quarteto viverá diversas aventuras - entre elas com um grupo em busca de dinheiro e fama.

Moinhos de vento, cavaleiros poderosos e duelos perigosos complementam a jornada de Quixote. No entanto, há um problema sério: o cavaleiro jamais perdoou seu amigo escudeiro por ter visto Dulcinéia, mas tê-la deixado fugir. E eles também terão de acertar essa diferença.

O Cavaleiro da Meia Lua diz que conhece o paradeiro da dama e levará Quixote ao seu encontro, se ele vencer o duelo. Mas também há um outro vilão, sem uma motivação muito convincente, a não ser a inveja que nutre por Quixote.

Esses ingredientes, nenhum muito empolgante, são mal combinados num roteiro que não se preocupa em desenvolver personagens, ação ou mesmo em criar diálogos divertidos ou inspirados.

(Por Alysson Oliveira, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb