Leilão de arte latino-americana rende 11 milhões de dólares

sexta-feira, 29 de maio de 2009 14:10 BRT
 

Por Walker Simon

NOVA YORK (Reuters Life!) - Obras de arte latino-americanas renderam um total de mais de 11 milhões de dólares num leilão comparativamente forte que incluiu cinco recordes mundiais de preços em leilão para seus respectivos artistas, anunciou a casa Christie's.

Virgilio Garza, diretor de arte latino-americana da Christie's, atribuiu a empolgação com o leilão, realizado na noite de quinta-feira, às três obras que foram vendidas pelos melhores preços, todas da década de 1940 e raramente disponíveis no mercado.

"Isso realmente atraiu compradores", disse ele à Reuters.

Uma obra-prima redescoberta do modernismo cubano de Mario Carreno, de 1943, intitulada "Fuego en el Batey" (Incêndio na Fazenda), foi vendida pelo valor mais alto, 2,1 milhões de dólares. O paradeiro da obra era desconhecido, e uma família de Long Island a pôs à venda inesperadamente.

Com pinceladas espessas de tinta de automóvel, ela mostra uma mãe em pânico entregando uma criança a um homem a cavalo que está fugindo de uma casa de fazenda em chamas. De acordo com Garza, os arcos coloridos e o movimento fora de foco do cavalo recordam os futuristas italianos.

"The Giantess" (A Mulher Gigante), da mexicana Leonora Carrington, foi arrematado por 1,42 milhão, marcando um recorde para a surrealista nascida na Inglaterra e que, aos 93 anos de idade, continua a produzir.

"The Giantess" mostra uma loira enorme alegoricamente comandando a flora e a fauna, o mar, a terra e o céu, disse a Christie's, e expressa o fascínio da pintora com a feminilidade mística.

Um auto-retrato de Diego Rivera pintado em 1941 foi vendido por 1,02 milhão de dólares. Rivera tinha 55 anos quando se retratou na tela, e sua mulher, Frida Kahlo, disse que ele parecia um sapo no quadro, com a pele esverdeada e um olho caído.   Continuação...