Médicos e ex-namorado podem ser réus no caso Anna Nicole Smith

segunda-feira, 8 de junho de 2009 22:26 BRT
 

Por Dan Whitcomb

LOS ANGELES (Reuters) - Um juiz convocou na segunda-feira um antigo namorado e dois médicos da modelo Anna Nicole Smith para deporem em agosto, a fim de determinar se eles forneceram ilegalmente remédios a ela durante anos, até que ela morresse por uma overdose acidental.

O juiz David Wesley, da Corte Superior de Los Angeles, disse que num prazo de dez dias a partir de 12 de agosto devem ser ouvidos Howard K. Stern, que também foi advogado de Smith, a psiquiatra Khristine Eroshevich e o clínico Sandeep Kapoor.

Stern, de 40 anos, e os dois médicos são acusados de conspiração e de prescrever analgésicos, soníferos, ansiolíticos e outras drogas a Smith entre 2004 e fevereiro de 2007, quando ela morreu, aos 39 anos.

Wesley chegou a expedir um mandado de prisão contra Kapoor, de 41 anos, que não compareceu à audiência preliminar. A ordem foi revogada quando o suspeito chegou atrasado, alegando uma emergência profissional.

Stern e os dois médicos são acusados de usarem nomes falsos para obterem os remédios, mas seus advogados dizem que eles apenas cumpriam os desejos de Smith, e que havia razões médicas legítimas para prescrever as drogas.

Os três eventuais réus podem ser condenados a mais de cinco anos de prisão.

Smith foi achada desacordada no hotel-cassino Seminole Hard Rock Hotel, em Hollywood, na Flórida, em 8 de fevereiro de 2007, e declarada morta horas depois num hospital.

Pouco antes, ela havia parido uma filha, e seu filho de 20 anos morreu de overdose de metadona e medicamentos. Ela havia sido modelo de ensaios sensuais, inclusive na Playboy, e muitas vezes fazia um estilo alusivo a Marilyn Monroe, que morreu de overdose em agosto de 1962, aos 36 anos.

 
<p>Foto de arquivo da modelo Anna Nicole Smith. 28/02/2006. REUTERS/Chris Kleponis/Arquivo</p>