Denzel Washington faz papel humilde em "Sequestro do Metrô"

quarta-feira, 10 de junho de 2009 18:08 BRT
 

Por Alex Dobuzinskis

LOS ANGELES (Reuters) - Denzel Washington já representou soldados, bandidos e tiras durões, mas no drama criminal "O Sequestro do Metrô", que estreia na sexta-feira nos EUA, o ator quis fazer um papel mais humilde: o de um simples despachante de baixo escalão que precisa tentar salvar os passageiros de um trem sequestrado.

O dia comum de Walter Garber vira um inferno quando um criminoso (John Travolta) assume o comando de um trem do metrô, e Garber precisa negociar a liberdade dos passageiros.

Washington disse a jornalistas recentemente que, para fazer o papel de Garber, um homem comum, ele simplesmente "foi à deli".

"Não a Nova Délhi, mas à delicatessen", brincou. "Comi muito, derrubei café na minha roupa e comprei suéteres cada vez menores para usar."

Washington já recebeu Oscar por seus papéis em "Tempo de Glória" e "Dia de Treinamento". Mais recentemente, foi um chefão das drogas em "O Gângster" e investigador da polícia em "O Plano Perfeito", de 2006.

Ele disse que estava preocupado com a possibilidade de serem feitas comparações com "O Plano Perfeito", em que seu personagem também negociou a soltura de reféns, e queria que este papel fosse diferente.

"O Sequestro do Metrô" é o remake de um filme de 1974 que teve o mesmo título, estrelado por Walter Matthau e Robert Shaw.

No filme mais recente, um grupo de homens armados liderados pelo ex-detento Ryder (Travolta) domina um trem lotado do metrô e exige um resgate para libertar os passageiros. Ryder simpatiza com Garber, falando com ele pelo rádio, e exige que ele, em lugar de um negociador da polícia, negocie a soltura dos reféns.   Continuação...

 
<p>Ator Denzel Washington em Los Angeles. 14/04/2009. REUTERS/Lucy Nicholson</p>