12 de Junho de 2009 / às 15:35 / 8 anos atrás

Vala comum da antiguidade é achada em local olímpico britânico

<p>Uma imagem de divulga&ccedil;&atilde;o mostra caveiras em uma vala comum da antiguidade em Ridgeway, ao sul da Inglaterra. 04/06/2009.Conselho do Condado de Dorset/Divulga&ccedil;&atilde;o</p>

Por Stefano Ambrogi

LONDRES (Reuters) - Uma vala de enterro da antiguidade contendo 45 crânios decepados, que pode ser um túmulo coletivo datando da antiguidade romana, foi encontrado sob uma estrada que está sendo construída para os Jogos Olímpicos de 2012 na Grã-Bretanha.

Arqueólogos começaram recentemente a escavar o sítio e dizem que ainda não sabem de quem pode ter sido os ossos.

"Achamos que esses corpos desmembrados devem ter sido de britânicos nativos da Idade do Ferro. A questão é como essas pessoas morreram e quem as matou", disse o chefe da escavação, David Score, da equipe de arqueologia de Oxford.

"Eles lutaram entre eles mesmos? Foram executados pelos romanos? Morreram em batalha contra os romanos?"

"A possibilidade empolgante para nós é que teriam ocorrido escaramuças com os invasores romanos e que teria sido assim que essas pessoas acabaram esquartejadas dentro de uma vala comum", disse Score à Reuters.

Quando a força invasora romana principal desembarcou na Inglaterra no ano 43 d.C., as legiões do imperador Cláudio avançaram rapidamente pelo oeste da Inglaterra para subjugar as tribos celtas ferozes.

Os crânios e outros ossos foram encontrados num lugar chamado Colina Ridgeway, no local de construção de uma grande estrada nova de acesso a Weymouth, na costa de Dorset, no sudoeste da Inglaterra.

A cidade litorânea, coração da região retratada nos livros do romancista inglês do século 19 Thomas Hardy, vai abrigar provas de vela nas Olimpíadas de Londres.

O local da vala coletiva fica próximo de Maiden Castle - o maior forte europeu da Idade do Ferro, erguido sobre uma colina. Consta que as tribos locais teriam montado no local a última resistência contra as legiões romanas, após a invasão.

Alguns historiadores acreditam que os romanos saquearam o local, massacrando sua população, incluindo mulheres e crianças, antes de queimar o forte.

Score disse que os arqueólogos já contaram 45 crânios na vala de 6 metros de largura, juntamente com uma profusão de torsos, braços e pernas. É possível que sejam encontrados mais crânios nas próximas semanas.

A maioria dos crânios é de homens jovens, dando respaldo à teoria de que eles podem ter sido mortos na batalha ou executados em massa.

Arqueólogos dizem que os ossos podem também ser de cidadãos romanos ou de pessoas nativas que morreram de doenças ou desastres.

Poucos artefatos foram encontrados até agora com os ossos, embora pedaços de cerâmica datando do final da Idade do Ferro e início do período romano tenham sido encontrados espalhados em volta da vala.

"É raro encontrar um local de enterro como este", disse Score. "Há muitos tipos diferentes de enterros em que os esqueletos podem estar dispostos ao longo de um eixo ou em posição agachada. Uma descoberta como esta é simplesmente incrível."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below