Segunda autópsia de Carradine sugere que não houve suicídio

sexta-feira, 12 de junho de 2009 22:03 BRT
 

Por Alex Dobuzinskis

LOS ANGELES (Reuters) - Um patologista forense que supervisionou uma segunda autópsia no corpo do ator David Carradine à pedido da família sugeriu nesta sexta-feira que a morte não foi um suicídio mas se recusou a dizer a razão.

Michael Baden disse à Reuters que a família do ator quer manter sigilo nos detalhes até que uma investigação seja completada.

"Há certos achados da autópsia que eu indicaria que não é um suicídio, mas não quero ir além do que tem sido dito até que possamos revisar todas as informações vindas da Tailândia e chegar a uma opinião final como a causa ou a maneira da morte", disse Baden, apresentador da série "Autopsy", da HBO.

Carradine, de 72 anos, foi encontrado enforcado em um armário de sua suíte num hotel em Bangcoc no dia 4 de junho. Seu corpo foi levado a Los Angeles no último fim de semana.

A imprensa apontou suicídio ou asfixia durante masturbação como possíveis causas da morte. Mas autoridades tailandesas disseram que levará semanas para chegar a uma conclusão final baseado em testes de toxicologia e laboratoriais.

 
<p>Foto de arquivo do diretor Quentin Tarantino e o ator David Carradine em Madri. 04/06/2009. REUTERS/Susana Vera/Arquivo</p>