ENTREVISTA-Cotillard fala de 1o papel desde Oscar por "Piaf"

quinta-feira, 25 de junho de 2009 14:56 BRT
 

Por Alex Dobuzinskis

LOS ANGELES (Reuters) - Depois de representar a cantora Edith Piaf, a atriz francesa Marion Cotillard será vista no papel da namorada de outro tipo de herói popular: o assaltante de bancos John Dillinger.

No filme "Inimigos Públicos", que estreia em 1 de julho nos EUA, Cotillard faz o papel de Billie Frechette, uma mulher que se apaixonou por Dillinger (Johnny Depp) durante sua infortunada guerra contra o FBI na década de 1930.

Cotillard recebeu o Oscar de melhor atriz pelo papel de Piaf em "Piaf - Um Hino ao Amor", de 2007. Em "Inimigos Públicos", sua personagem é filha de um francês e uma indígena americana. É seu primeiro trabalho desde ser premiada pela Academia.

A atriz falou com a Reuters em francês, desde Chicago, sobre a personagem Billie Frechette, seu amor por Chicago e sua criação francesa, numa família de atores.

Pergunta: O que Billie Frechette viu em John Dillinger que a atraiu?

Respostas: Quando era criança, ela estudou num internato. Foi muito difícil para ela, a escola tentou apagar tudo o que havia de índia nela. Acho que ela sofreu uma grande injustiça e compartilhava com Dillinger a rejeição à autoridade. Acho que cada um enxergou isso no outro. Eles se apaixonaram de imediato e tiveram uma ligação muito forte.

P: Crescendo numa família de atores, você costumava ensaiar cenas com seus pais?

R: Sim, porque meus pais eram atores e diretores teatrais. Meu pai, depois de ser mímico por muito tempo, foi diretor de teatro infantil. Então ver atores ensaiando era algo muito familiar para mim.   Continuação...

 
<p>Atriz Marion Cotillard. 23/06/2009. REUTERS/Mario Anzuoni</p>