Morte de Michael Jackson faz explodir venda de álbuns do ídolo

sexta-feira, 26 de junho de 2009 10:05 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - Em morte, Michael Jackson tem aproveitado uma renascença comercial que ele tentou por anos sem conseguir.

O autoproclamado "rei do pop", que morreu repentinamente na quinta-feira, ocupou os primeiros 15 lugares no site de vendas online Amazon.com, em venda de álbuns em questão de horas.

O disco número 1, como se poderia esperar, foi a reedição do 25o aniversário de "Thriller", de 1982, disco mais vendido da história, com cerca de 50 milhões de cópias no mundo todo. Três diferentes versões de "Thriller" ocuparam as posições 12, 13 e 14.

Em segundo lugar veio o "Off the Wall", de 1979, que foi seguido de "Bad", de 1987. Os dois álbuns também tiveram uma venda maciça em seus lançamentos iniciais. Seu último álbum, "Invincible", de 2001, veio em um lugar mais modesto, número 10.

Os outros álbuns na lista estavam em sua maioria em coleções, até mesmo seu trabalho solo ou seus hits com o Jackson 5.

A gravadora de Michael Jackson, Sony Music, disse que ele vendeu cerca de 750 milhões de álbuns ao redor do mundo, e ocupou13 vezes no número 1 da paradas com seus singles.

"Seu trabalho artístico e magnetismo mudou o cenário da música para sempre", disse o presidente da Sony Corp, Sir Howard Stringer, em um comunicado. "Nós ficamos profundamente afetados por sua originalidade, criatividade e incrível espírito de trabalho."

(Reportagem de Dean Goodman)

 
<p>Uma mulher compra um CD de Michael Jackson. 26/06/2009. REUTERS/Hamad I Mohammed</p>