O mundo chora Michael Jackson e saúda o "herdeiro de Elvis"

sexta-feira, 26 de junho de 2009 11:11 BRT
 

Por Bob Tourtelotte e Mike Collett-White

LOS ANGELES/LONDRES (Reuters) - A morte de Michael Jackson dominava os noticiários da TV, das rádios e os sites de relacionamento social em todo o mundo na sexta-feira, enquanto se avolumava uma enxurrada de tributos ao homem descrito como "Rei do Pop" e "herdeiro natural de Elvis".

O artista de 50 anos, cujo poderoso legado musical foi maculado por comportamentos frequentemente bizarros e escândalos sexuais, foi declarado morto às 14h26 da quinta-feira pelo horário local (18h26 em Brasília), depois de chegar a um hospital de Los Angeles com parada cardíaca total.

"O rei do pop morreu. Dia negro para a música" foi a mensagem simples deixada por "johnyvergosa" no site de mensagens Twitter, onde Jackson dominava quatro dos cinco tópicos principais. A atriz Farrah Fawcett, que também morreu na quinta, foi o quinto tópico.

Outros colaboradores online expressavam seu choque diante da morte repentina de Jackson, menos de três semanas antes do início previsto de uma série de apresentações em Londres divulgadas como sua volta por cima.

O fascínio duradouro exercido pelo cantor, apesar de estar vivendo como virtual recluso desde ser absolvido de acusações de abuso sexual infantil num julgamento em 2005, ganhou destaque quando 750 mil fãs de todas as idades compraram em poucas horas os ingressos para seus shows, todos os quais tiveram a lotação esgotada.

Desde "Thriller" até "Billie Jean," "Rock With You" e "The Way You Make Me Feel", os sucessos de Michael Jackson dominaram as transmissões.

Questões políticas locais e mundiais cederam as primeiras páginas dos jornais à notícia da morte de Jackson, que provocou um aumento grande do tráfego de internautas pelos sites de entretenimento na Internet.

"O Rei do Pop Está Morto" foi a manchete principal do jornal britânico "Independent", sob um retrato de página inteira do cantor.   Continuação...

 
<p>Foto de arquivo do pop star norte-americano Michael Jackson em Santa Barbara. 28/05/2008. REUTERS/Phil Klein/Arquivo</p>