David Carradine morreu de asfixia, diz médico legista

quinta-feira, 2 de julho de 2009 11:14 BRT
 

Por Alex Dobuzinskis

LOS ANGELES (Reuters) - O médico legista que dirigiu a autópsia particular feita no corpo de David Carradine disse na quarta-feira que o astro de "Kung Fu" morreu de asfixia e que a maneira como seu corpo estava amarrado permite excluir a hipótese de suicídio.

Carradine foi encontrado enforcado no closet de seu apartamento de hotel em Bangcoc em 4 de junho, e sua família contratou o médico forense Michael Baden, de Nova York, para conduzir uma investigação sobre as causas da morte, para acompanhar a investigação realizada pelas autoridades tailandesas.

Baden tinha dito anteriormente que a morte do ator não foi por suicídio, mas os detalhes divulgados sobre a autópsia têm sido escassos, e na quarta-feira Baden afirmou que sua análise completa da maneira como Carradine morreu levará pelo menos uma semana para ficar pronta.

"A causa da morte foi asfixia, uma incapacidade de respirar. A razão pela qual isso aconteceu é algo que ainda estamos investigando", disse o médico à Reuters.

As autoridades tailandesas fizeram a primeira autópsia do corpo de Carradine pouco após sua morte e, em 8 de junho, disseram que levaria um mês para saberem como ele morreu. No início da investigação, um coronel da polícia tailandesa disse à Reuters que a provável causa da morte foi asfixia.

Michael Baden, apresentar da série "Autopsy", exibida no canal a cabo HBO, disse também que as cordas amarradas que estavam no corpo de Carradine no momento de sua morte o ajudaram a excluir a possibilidade de suicídio.

"Ele não morreu de causas naturais, não morreu de causas suicidais, devido à natureza das ligaduras, o que deixa alguma forma de morte acidental", disse ele.

A mídia vem sugerindo que Carradine pode ter morrido de asfixia autoerótica acidental. Respondendo a perguntas sobre isso, Baden não excluiu essa possibilidade, mas tampouco afirmou que a asfixia autoerótica fosse a causa da morte.   Continuação...

 
<p>Foto de arquivo do ator David Carradine em Londres. 20/04/2004. REUTERS/Matt Dunham/Arquivo</p>