Juiz concede controle dos bens de Michael Jackson a executores

segunda-feira, 6 de julho de 2009 15:38 BRT
 

Por Alex Dobuzinskis

LOS ANGELES (Reuters) - Um juiz de Los Angeles entregou na segunda-feira o controle temporário do patrimônio multimilionário de Michael Jackson a um advogado e um executivo da indústria musical apontados como co-executores em seu testamento de 2002.

O advogado John Branca e o executivo John McClain foram nomeados executores testamentários no documento assinado por Jackson em 2002 que legou seus bens, avaliados em mais de 500 milhões de dólares, a um fundo em benefício de seus três filhos, sua mãe e organizações de caridade.

Na semana passada, antes de o testamento vir à tona, o juiz tinha concedido o controle temporário sobre os bens à mãe do cantor, Katherine Jackson.

"Acho que a lei obriga a esse resultado. Acho que, pelo menos em 2002, Jackson sentia confiança nesses indivíduos", disse o juiz Mitchell Beckloff, da Corte Superior de Los Angeles, em audiência. Foi marcada outra audiência para 3 de agosto.

Enquanto isso, milhares de fãs estavam buscando seus cobiçados ingressos para a cerimônia em memória do cantor, na terça-feira.

Os cantores Mariah Carey, Jennifer Hudson e Stevie Wonder estão entre os artistas previstos para se apresentar ou comparecer ao evento que acontecerá na arena esportiva Staples Center, no centro de Los Angeles.

A prefeita interina de Los Angeles, Jan Perry, disse à TV NBC4 que a família de Jackson fará o enterro reservado do corpo do cantor no cemitério Forest Lawn, em Los Angeles, às 8h00 da terça-feira, duas horas antes do memorial no Staples Center.

Cerca de 1,6 milhão de pessoas se cadastraram para tentar figurar entre as 8.750 que teriam direito a dois ingressos gratuitos para o evento. Os fãs sorteados fizeram fila na manhã de segunda para buscar seus ingressos, mas alguns tentaram vender seus vales em sites na Internet como eBay e Craigslist.

Os dois sites rapidamente retiraram do ar as ofertas de ingressos por até 10 mil dólares cada.

Michael Jackson morreu de parada cardíaca em 25 de junho, aos 50 anos. Estão previstos para sair em cerca de quatro semanas os resultados dos exames toxicológicos que podem apontar a causa exata da morte.

 
<p>Advogado John Branca concede entrevista coletiva em Los Angeles. Um juiz concedeu controle de bens do cantor Michael Jackson a executores - Branca e o exceutivo John McClain. REUTERS/Eric Thayer</p>