8 de Julho de 2009 / às 00:22 / em 8 anos

Michael Jackson é aclamado como o maior artista e o melhor pai

<p>Staples Center antes do in&iacute;cio do funeral de Michael Jackson em Los Angeles. 07/07/2009. REUTERS/Pool-Andrew Gombert</p>

Por Bob Tourtellotte

LOS ANGELES (Reuters) - Mariah Carey, Stevie Wonder e Usher cantaram em homenagem a Michael Jackson em cerimônia para o cantor nesta terça-feira, quando o rei do pop foi aclamado como “o maior artista de todos os tempos” e descrito pela filha Paris, de 11 anos, em lágrimas, como “o melhor pai que se pode imaginar”.

Cerca de 18 mil fãs, familiares e amigos participaram do memorial público para o popstar, no ginásio esportivo de Los Angeles onde Michael ensaiava um dia antes da sua morte para uma nova temporada de shows.

Os irmãos de Michael Jackson, que usavam uma luva assim como o cantor morto fazia em clips e apresentações, entraram com o caixão dourado de Michael no ginásio Staples Center.

Carey cantou a balada “I’ll Be There”. Usher interpretou “Gone Too Soon”. Os três filhos de Michael Jackson fizeram uma rara aparição pública sem o véu com o qual Michael os protegia da mídia.

Vídeos de apresentações do cantor e clips foram exibidos, nos quais Michael Jackson cantava, dançava o seu passo “moonwalk” e era adorado pelas plateias.

“Quanto mais eu penso sobre Michael e falo sobre Michael, mais eu penso que ‘rei do pop’ não era o suficiente para ele”, disse o fundador da Motown Records Berry Gordy, que contratou os Jackson 5 em 1968. “Ele é simplesmente o maior artista que já existiu.”

A cerimônia de duas horas teve como foco as conquistas musicais de Michael Jackson, ofuscadas, principalmente, nos últimos dez anos pelas acusações de abusar sexualmente de menores de idade.

A morte repentina do cantor por problemas cardíacos em Los Angeles, em 25 de junho, aos 50 anos, chocou fãs no mundo todo e levou os seus discos clássicos ao topo das paradas.

Em visita à Rússia, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, declarou que o cantor foi “um dos maiores artistas da nossa geração, talvez de qualquer geração”. Ele acrescentou: “Acho que como Elvis, Sinatra, Beatles, ele se tornou parte central da nossa cultura.”

Em 45 anos de carreira, Michael Jackson ganhou 13 Grammys. Suas ações de caridade ajudaram crianças, e ele também contribuiu para abrir o mundo do pop e das celebridades para os afro-americanos.

O memorial foi transmitido ao vivo pelas redes nacionais de TV norte-americanas. Segundo a companhia de Internet Akamai, foi o evento mais visto na web desde a posse de Obama, em janeiro.

Berry Gordy foi um dos poucos que fez referência aos problemas recentes do astro. “Claro que houve momentos tristes e talvez decisões questionáveis da parte dele, mas Michael Jackson conseguiu tudo o que sonhou conseguir.”

“NADA ESTRANHO” COM PAPAI

Michael Jackson estava prestes a retomar a carreira. A definição do exato motivo da sua morte ainda depende de exames toxicológicos.

Líder dos direitos civis, Al Sharpton, que tem atacado os meios de comunicação por causa da atenção demasiada que davam à vida de Michael, trouxe uma mensagem para os três filhos do cantor.

“Não havia nada estranho com o pai de vocês. Estranho foi com que o seu pai teve de lidar”, afirmou ele, para aplausos da plateia.

As crianças, Prince Michael, 12, Paris e Prince Michael II, 7 anos, apareceram com a família no palco para um coro de “We Are the World” e “Heal the World.”

Paris, em lágrimas, pegou o microfone e disse: “Desde que eu nasci o meu pai tem sido o melhor pai que alguém pode imaginar, e eu só queria dizer que eu o amo muito.”

Mais cedo, também nesta terça, familiares e amigos próximos participaram de uma cerimônia curta no cemitério de Los Angeles, antes de levarem o caixão com o corpo do cantor para o memorial. Ainda não se sabe ao certo onde ele será enterrado.

A polícia estimara que mais de 250 mil pessoas se concentrariam do lado de fora da arena, mas a multidão, ordeira, foi bem menor do que se esperava. Muitos pareceram ter ficado em casa para ver a cerimônia pela TV.

A prestação dos serviços públicos envolvidos na cerimônia devem custar à cidade de Los Angeles US$ 4 milhões. A cidade está pedindo doações pela Internet para arcar com os gastos.

Reportagem adicional de Jill Serjeant, Alex Dobuzinskis e Jim Finkle

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below