Diretor diz que última parte de "Harry Potter" será a melhor

segunda-feira, 13 de julho de 2009 13:04 BRT
 

Por Michelle Nichols

NOVA YORK, 13 de julho 11h00 (Reuters) - O sexto filme da série "Harry Potter" estreia na quarta-feira e provavelmente será mais um sucesso na série sobre o menino mago, mas as filmagens da última parte da série já começaram, e o diretor britânico David Yates diz que o público "ainda não viu nada".

"Harry Potter e o Enigma do Príncipe", em que romance, magia e comédia se somam entre uma ebulição de hormônios adolescentes na Escola Hogwarts de Magia e Bruxaria, vem recebendo críticas extasiadas, e os ingressos para seu primeiro dia em cartaz já estão esgotados em centenas de cinemas.

Baseada na série de sete livros da autora britânica J.K. Rowling, que já venderam mais de 400 milhões de cópias no mundo, a franquia já rendeu 4,5 bilhões de dólares para o estúdio Warner Bros.

O último livro da série está sendo desdobrado em dois filmes, cujas filmagens começaram há cinco meses e devem terminar em cerca de um ano. A primeira parte de "Harry Potter e as Relíquias da Morte" deve chegar aos cinemas no final de 2010, e a segunda parte, em 2011.

"As pessoas estão elogiando muito 'Enigma do Príncipe', mas vocês ainda não viram nada", disse Yates, que dirigiu os "Harry Potter" 5 e 6 e está dirigindo os últimos dois, em entrevista recente.

"Na primeira parte, há refugiados sendo perseguidos por pessoas que querem matá-las. É uma coisa muito intensa. E então o filme final é como uma grande ópera, um grande épico", disse.

"É todo feito de lutas, dragões e batalhas", afirmou Yates. "É uma montanha russa, mas com final inesperadamente animador."

O site Rottentomatoes.com, que reúne críticas de filmes, disse que 96 por cento dos críticos gostaram de "Harry Potter e o Enigma do Príncipe". A revista Variety disse que o filme provavelmente terá uma das duas ou três maiores bilheterias do ano.   Continuação...

 
<p>David Yates, o diretor de "Harry Potter e o Enigma do Pr&iacute;ncipe" em Hollywood. 08/07/2007. REUTERS/Phil McCarten</p>