Shows previstos seriam demais para Michael Jackson, diz família

segunda-feira, 13 de julho de 2009 19:14 BRT
 

Por Alex Dobuzinskis

LOS ANGELES (Reuters) - Em entrevista que foi ao ar no dia em que Michael Jackson iniciaria sua volta aos palcos, seu pai disse que o rei do pop não estaria em condições de fazer 50 apresentações em Londres.

Joe Jackson afirmou à ABC News que seu filho lhe falou que concordou apenas em fazer dez shows em Londres, mas que a empresa que promovia os concertos reservou mais datas, elevando o total previsto para 50.

"Eu estava preocupado com a saúde dele, porque, em todos os shows que ando vendo, não há artista que consiga fazer tantos shows consecutivos assim", disse Joe Jackson à ABC News em entrevista transmitida na segunda-feira. "Eu sabia que Michael não poderia fazer tantas apresentações sem alguns descansos no meio."

Em comunicado à imprensa, Randy Phillips, o presidente e executivo-chefe da AEG Live, empresa que estava promovendo os concertos, reconheceu que o número de shows previstos era inicialmente menor, mas disse que Jackson concordara em fazer mais.

"Nosso acordo original com Michael Jackson previa 31 shows", disse Phillips.

Ele falou que, quando a resposta ao anúncio original de 10 concertos foi tão avassaladora, a AEG Live procurou o então assessor de Jackson, Tohme Tohme, e perguntou se o cantor estaria disposto a fazer mais shows. O primeiro estava programado para 13 de julho, e os restantes aconteceriam até fevereiro de 2010.

Tohme teria dito à AEG Live que Jackson faria 50 shows, e o próprio Jackson disse estar motivado para lançar-se numa sequência recordista de concertos.

O cantor, de 50 anos, tinha sido aprovado numa avaliação física extensa e estava ensaiando em Los Angeles no dia antes de sua morte.   Continuação...

 
<p>Foto de arquivo do popstar Michael Jackson em Londres. 05/03/2009. REUTERS/Stefan Wermuth</p>