Robert De Niro é vítima de fraude artística em Nova York

terça-feira, 14 de julho de 2009 17:15 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - Várias telas pintadas pelo falecido pai de Robert De Niro foram vendidas sem a permissão do ator, como parte de uma fraude artística cometida por uma galeria de Nova York, disse na terça-feira a promotoria pública do distrito de Manhattan.

O marchand Lawrence Salander, 59 anos, foi indiciado na terça-feira por acusações adicionais relacionadas ao roubo de 5 milhões de dólares de vários espólios, depois de ser preso em março por ter orquestrado um esquema complexo de investimentos fraudulentos em arte, no valor de 88 milhões de dólares, no qual também foram ludibriados o Bank of América e o ex-campeão do tênis John McEnroe.

Salander e outros marchands de sua galeria em Nova York venderam as obras de Robert De Niro, pai, pintor expressionista abstrato que morreu de câncer em 1993, aos 71 anos, e não pagaram a maior parte do dinheiro devido a seus herdeiros, segundo as acusações.

Em consequência da fraude, os herdeiros de De Niro, pai, perderam mais de 1 milhão de dólares, disse a promotoria.

Outras vítimas atingidas pelos fatos descritos nas acusações adicionais incluem a Fundação Lachaise, que consignou as obras do escultor franco-americano Gaston Lachaise, e os herdeiros da escultora americana Elie Nadelman, morta em 1946.

Robert De Niro já organizou exposições das obras de seu pai em várias partes do mundo e diz que guarda muitas das telas dele em sua casa.

(Reportagem de Christine Kearney)

 
<p>Ator Robert De Niro no Festival Tribeca em Nova York. 21/04/2009. REUTERS/Lucas Jackson</p>