Livro sobre criação do Facebook é alvo de controvérsia

quarta-feira, 15 de julho de 2009 12:22 BRT
 

Por Mark Egan

NOVA YORK (Reuters) - O escritor Ben Mezrich quer que os leitores apreciem seu novo livro, sobre a fundação da rede de relacionamento da web Facebook, como um thriller de leitura prazerosa e ignorem as críticas a seus métodos de narrativa.

O livro de Mezrich, "The Accidental Billionaires: The Founding of Facebook, A Tale of Sex, Money, Genius and Betrayal" (Bilionários por Acaso: a Fundação do Facebook, uma História de Sexo, dinheiro, Genialidade e Traição, em tradução livre) chegou às livrarias dos Estados Unidos na terça-feira e já está sendo duramente criticado por muitos como uma obra mais no campo da diversão do que de informação.

A revista BusinessWeek qualificou o livro, editado pela Doubleday, como uma "miscelânea de mau gosto" e disse que Mezrich escreveu um "relato de ficção sobre a fundação do Facebook".

Mezrich refuta essas críticas dizendo que são "besteiras elitistas".

"É um livro de não-ficção. É uma história verdadeira", disse ele em entrevista à Reuters. "Sou um escritor de textos de não-ficção de um jeito diferente do de outras pessoas. Estou tentando criar meu próprio estilo de não-ficção."

Mezrich não entrevistou o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, e os críticos dizem que ele não conseguiu explicar adequadamente a transformação de Zuckerberg de um estudante antissocial da Universidade de Harvard em um dos mais novos valores do Vale do Silício.

A controvérsia não é novidade para Mezrich. Seu livro "Quebrando a Banca", sobre um grupo de estudantes do Instituto de Tecnologia de Massachusetts que ganham milhões de dólares jogando blackjack e avaliando estratégias do jogo nos cassinos de Las Vegas, foi criticado pelo BostonGlobe por ter inventado fatos e personagens.

Mezrich insiste que segue a prática normal do jornalismo -- realizar entrevistas, falar com fontes, vasculhar documentos e juntar todo o material em um texto.   Continuação...