"30 Rock" e "Mad Men" lideram indicações ao Emmy 2009

quinta-feira, 16 de julho de 2009 14:01 BRT
 

Por Jill Serjeant

LOS ANGELES (Reuters)- A comédia "30 Rock", com Tina Fey, e o drama dos anos 1960 "Mad Men" lideram as indicações ao Emmy anunciadas nesta quinta-feira, entre muitos rostos novos que competem pelos prêmios mais importantes da televisão americana.

"30 Rock" foi indicado em 22 categorias, incluindo melhor comédia de TV e melhor atriz, Tina Fey, que já levou o Emmy de melhor atriz em 2007.

"Mad Men", exibido pelo canal a cabo AMC, teve 16 indicações, incluindo a de melhor drama. Os dois seriados levaram os Emmy nessas categorias no ano passado.

Entre as redes a cabo, a HBO foi líder em indicações, com 99, seguida pela Showtime, com 29, e a AMC, com 23. A rede de TV aberta NBC recebeu 67 indicações, a ABC, 55, a CBS, 49, e a Fox, 42.

As categorias principais ganharam mais indicados este ano, pela primeira vez, em reconhecimento do crescimento dos dramas e comédias fortes na TV norte-americana, especialmente na TV a cabo.

A Academia de Televisão, que distribui os Emmy, disse que 41 das 83 indicações para comédias e dramas foram diferentes do ano passado. Elas incluem o drama novo "Big Love", polêmico seriado da HBC sobre poligamia, a comédia animada "Family Guy", da Fox, e a comédia "Flight of the Conchords", da HBO.

O ator Simon Baker, do seriado criminal "The Mentalist", foi indicado para melhor ator, e alguns dos rostos novos na categoria comédia foram Jim Parsons, de "The Big Bang Theory", e Toni Collette, de "United States of Tara", da Showtime.

"Saturday Night Live", que garantiu recordes de audiência para a NBC durante a campanha presidencial do ano passado nos EUA, recebeu 13 indicações, incluindo uma de melhor atriz para Tina Fey por suas imitações da candidata republicana à vice-presidência Sarah Palin. O cantor Justin Timberlake foi indicado na categoria ator convidado em "Saturday Night Live".   Continuação...

 
<p>Elenco de "30 Rock" no 66o Globo de Ouro em Beverly Hills. 11/01/2009. REUTERS/Lucy Nicholson</p>