Carla Bruni canta em show para Mandela em Nova York

domingo, 19 de julho de 2009 16:05 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - A primeira-dama da França, Carla Bruni-Sarkozy, cantou em um concerto em Nova York em comemoração ao aniversário de 91 anos de Nelson Mandela. Foi a primeira vez que ela cantou em público desde que se casou com o presidente francês, Nicolas Sarkozy.

Vestida com um terninho preto, Carla se apresentou com um violão e acompanhada pelo músico Dave Stewart, ex-integrante da extinta dupla Eurythmics. Eles fizeram um dueto no sábado à noite, cantando uma versão mais lenta para "Blowin' in the Wind," de Bob Dylan, enquanto o presidente francês sorria e batia palmas da plateia.

"Essa não é muito boa para dançar, mas é muito boa para sonhar", disse a ex-modelo de 41 anos antes de interpretar seu sucesso "Quelqu'um m'a dit", que empolgou o público.

O concerto, realizado no Radio City Music Hall, também contou com artistas importantes como Aretha Franklin, Queen Latifah e a rainha da disco music Gloria Gaynor, assim como artistas africanos, como Baaba Maal.

Ao lado de Aretha, o maior aplauso aconteceu quando Cyndi Lauper fez dupla com a rapper norte-americana Lil' Kim para cantar "Time After Time".

Stevie Wonder junto com todos os artistas que já haviam se apresentado e os atores Morgan Freeman, Forest Whitaker e Susan Sarandon encerraram o concerto cantando o hit de Wonder "Happy Birthday".

Mandela, que está muito frágil, não pôde comparecer ao concerto do "Mandela Day", já que recebeu recomendações de não fazer mais longas viagens internacionais, mas ele gravou um vídeo.

"Nossa luta por liberdade e justiça foi um esforço coletivo. Com o 'Mandela Day' não é diferente", disse ele. "É nossa esperança que as pessoas dediquem seu tempo e esforço para melhorar as condições de vida de sua própria comunidade."

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, também gravou uma mensagem em vídeo, dizendo que a vida de Mandela ensinou às pessoas a ter coragem.

"De Nova York, as pessoas estão celebrando este homem extraordinário", afirmou Obama. "A história de sua vida pode ser resumida nas próprias palavras de Nelson Mandela, 'sempre parece impossível até que é feito.'"

(Por Christine Kearney)

 
<p>Carla Bruni-Sarkozy em show para Mandela em Nova York. 18/07/2009. REUTERS/Brendan McDermid</p>