Madonna visita operários feridos em queda de palco na França

segunda-feira, 20 de julho de 2009 09:28 BRT
 

MARSELHA, França (Reuters) - Madonna visitou no domingo os operários feridos enquanto construíam um palco para seu show no sul da França, a cantora também visitou a família de um dos dois trabalhadores que morreram no acidente.

Um operário francês morreu no local na quinta-feira quando parte do teto desabou sobre o palco que estava sendo construído para o concerto da popstar. Um operário britânico, também ferido no acidente, morreu no hospital um dia depois do ocorrido. Outros oito trabalhadores ficaram feridos, cinco gravemente, e estão sendo tratados em dois hospitais.

O show estava agendado para domingo, mas foi cancelado imediatamente após o incidente.

"Nós estamos bastante comovidos que uma atriz (e cantora) com tanto talento e qualidade também tem uma extraordinária série de qualidades humanas", disse a jornalistas o prefeito de Marselha, Jean-Claude Gaudin, do lado de fora de um dos hospitais.

"Ela também foi para Aix-en-Province, eu acho, para ver a família daquele operário que infelizmente morreu. E ela veio ao hospital em Marselha para ver os feridos. Então, nós estamos bastante comovidos."

Os promotores públicos de Marselha abriram um inquérito pelas morte no estádio Vélodrome. Uma fonte policial disse que um dos quatro guindastes usados para montar o palco caiu, fazendo com que o teto desabasse.

Madonna, que estava na Itália no momento do acidente, divulgou uma nota dizendo que estava arrasada com as notícias e expressou seus profundos pêsames para todos afetados.

A prefeitura disse que todas as vítimas trabalhavam para a empresa Live Nation, que estava preparando o show.

A próxima parada da turnê "Sticky and Sweet", de Madonna, está marcada na cidade de Barcelona, na Espanha, no dia 21 de julho.

(Reportagem da Televisão Reuters)

 
<p>Popstar norte-americana Madonna na cidade francesa de Marselha para visitar oper&aacute;rios feridos ap&oacute;s desabamento de palco em que faria seu show, matando dois trabalhadores. 19/07/2009. REUTERS/Philippe Laurenson</p>