ENTREVISTA-Organizadores querem 1 bi de votos para 7 Maravilhas

terça-feira, 21 de julho de 2009 12:09 BRT
 

Por Sam Cage

ZURIQUE (Reuters) - Uma eleição para escolher as sete maiores maravilhas naturais do mundo pode ter 1 bilhão de votos dados online e pelo telefone, disse à Reuters o diretor do grupo que está organizando o pleito.

Um comitê de especialistas indicou na terça-feira 28 locais do mundo - incluindo a Floresta Amazônica, o Mar Morto e o Grand Canyon - para a lista de finalistas para a escolha das Sete Novas Maravilhas. As vencedoras serão anunciadas em 2011, após uma votação global realizada online, pelo telefone e por mensagens de sms.

Mais de 100 milhões de votos foram dados numa disputa anterior, em 2007, para escolher as sete novas maravilhas do mundo, uma tentativa de repetir a história antiga, fazendo um ranking das principais maravilhas arquitetônicas do mundo.

"Desta vez, nossa meta é chegar a 1 bilhão de votos", disse à Reuters Bernard Weber, fundador da New 7 Wonders, em entrevista na sede da organização, um prédio projetado pelo arquiteto suíço Le Corbusier à margem do lago Zurique.

As Novas Sete Maravilhas da Natureza é um concurso global pela Internet cujo slogan é "se queremos salvar alguma coisa, primeiro precisamos apreciá-la realmente".

Outros locais da lista de finalistas incluem as ilhas Galápagos, a Grande Barreira de Coral, Kilimanjaro, o monte Matterhorn, Jeju - uma ilha vulcânica ao largo da Coreia - e o delta de Sundarbans, o maio manguezal do mundo, situado na foz do Ganges. A lista completa dos locais pode ser vista no endereço www.new7wonders.com.

Cada pessoa que vota tem que escolher exatamente sete locais e está restrita a um endereço de e-mail. Mas nada impede que as pessoas se cadastrem sob mais de um endereço de e-mail ou que enviem múltiplas mensagens de texto de seus celulares.

A organização de Weber está financiando o concurso com a ajuda de acordos de licenciamento, mas pode aceitar patrocínio de empresas para levantar fundos. Cidades estão fazendo ofertas pelo direito de abrigar o anúncio das sete maravilhas naturais, em 2011, disse Weber.

"Isto também marca o uso da tecnologia moderna para um exercício verdadeiramente democrático", disse ele.

"A ideia foi pegar um conceito da antiguidade grega, como as Olimpíadas nos esportes, mas mais ligada à cultura, e aplicar a ela as tecnologias mais modernas - Internet, telefonia - para que todos no planeta pudessem participar", acrescentou.