Banda de rock australiana Jet se recupera após turbulências

terça-feira, 21 de julho de 2009 19:43 BRT
 

Por Dean Goodman

LOS ANGELES (Reuters) - Depois de vender mais de 3 milhões de cópias mundiais de seu primeiro álbum, a banda australiana Jet descreveu um mergulho em queda livre.

Não apenas seu segundo álbum vendeu apenas 900 mil exemplares, como a banda foi atingida por tragédias familiares, drogas, turbulências em seus negócios, desentendimentos internos e a inevitável namorada-problema.

"Você cresce lendo livros sobre bandas clássicas de rock que passam por problemas, e de repente você se vê vivendo o mesmo clichê. É uma coisa surreal", disse o baterista e vocalista Chris Cester em entrevista recente, concedida ao lado de seu irmão mais velho Nic, o vocalista e guitarrista da banda.

Agora os irmãos - ao lado do guitarrista Cameron Muncey e do baixista Mark Wilson - se preparam para lançar seu terceiro álbum e estão confiantes de que os problemas foram resolvidos.

"Shaka Rock" sairá em 25 de agosto, precedido pelo single "She's a Genius", uma de várias faixas novas que a banda mostrou numa rápida turnê promocional feita para mostrar a seus fãs que sua autocombustão durou pouco. O Jet também apresentou sucessos como "Cold Hard Bitch" e "Are You Gonna Be My Girl".

Enquanto seus álbuns anteriores - "Get Born", de 2003, e "Shine On", de 2006 - foram lançados nos Estados Unidos pelo Warner Music Group, "Shaka Rock" vai sair pelo selo próprio da banda, Real Horrorshow Records, da EMI.

Agora a banda está sendo administrada pelo veterano Allen Kovac, responsável por ressuscitar a carreira do grupo de hard rock Buckcherry.

 
<p>Depois de vender mais de 3 milh&otilde;es de c&oacute;pias mundiais de seu primeiro &aacute;lbum, a banda australiana Jet descreveu um mergulho em queda livre. REUTERS/Beatrice Neumann</p>