Kiefer Sutherland evita acusação por cabeçada em estilista

quarta-feira, 22 de julho de 2009 12:01 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - O ator Kiefer Sutherland não terá que voltar à cadeia em Los Angeles, uma vez que promotores decidiram que uma discussão dele com um estilista não foi suficientemente grave para constituir violação de sua liberdade condicional por dirigir embriagado.

A decisão do Ministério Público de Los Angeles, revelada na terça-feira, foi anunciada depois de o Ministério Público de Nova York ter rejeitado a possibilidade de processar criminalmente o astro do popular seriado de TV "24 Horas", disse um funcionário.

Em maio, o estilista Jack McCollough disse à polícia que Sutherland lhe deu uma cabeçada num hotel no bairro de Soho, em Nova York. Sutherland se entregou à polícia e foi libertado enquanto as autoridades investigavam a ocorrência.

O incidente levantou a possibilidade de o ator ser acusado de violar sua liberdade condicional, decorrente de sua prisão em Los Angeles, em 2007, por dirigir sob o efeito de álcool.

Frank Mateljan, porta-voz do Ministério Público de Los Angeles, disse à Reuters que, depois de conversar com promotores de Nova York e rever as evidências, a decisão foi de não acusar Sutherland de violar sua condicional.

Sutherland passou 48 dias na prisão depois de sua prisão em 2007 por dirigir embriagado em Los Angeles, que aconteceu quando ele já estava em liberdade condicional por uma infração semelhante anterior.

Kiefer Sutherland é filho do ator Donald Sutherland e atuou nos filmes "Por Um Fio", de 2002, e "Cidade das Sombras", de 1998. Em "24 Horas", ele representa o agente Jack Bauer, que combate o terrorismo.

(Reportagem de Alex Dobunzinskis)

 
<p>Foto de arquivo do ator Kiefer Sutherland. 12/05/2009. REUTERS/Fred Prouser</p>