Executores podem reforçar controle da herança de Jackson

quarta-feira, 22 de julho de 2009 12:47 BRT
 

Por Alex Dobuzinskis

LOS ANGELES (Reuters) - Ao mesmo tempo em que procuram tomar conhecimento de todos os bens e negócios de Michael Jackson, os dois assessores que ele indicou em seu testamento para serem co-executores estão trabalhando para gerar receita que possa reforçar o controle deles sobre sua herança multimilionária, disseram especialistas legais.

O advogado John Branca e o executivo John McClain estão em negociações com a AEG Live, a empresa que estava promovendo os concertos em Londres para os quais Jackson estava se preparando quando morreu, em 25 de junho, para vender fitas de vídeo dos ensaios do Rei do Pop, que poderiam ser usados para fazer um filme ou DVD.

O estúdio de Hollywood Sony Pictures Entertainment, pertencente à gigante japonesa Sony Corporation, seria, segundo comentários, o principal envolvido na transação, porque a divisão de música da Sony possui os direitos sobre as gravações de Michael Jackson.

De acordo com a mídia, a Sony pagará entre 50 e 60 milhões de dólares pelas imagens, e um acordo pode ser anunciado a qualquer momento. A Sony e a AEG Live já se negaram várias vezes a comentar o assunto.

Especialistas da área de Direito disseram esta semana que, ao ajudar a AEG Live a fechar um negócio, Branca e McClain podem reforçar sua candidatura ao controle sobre a herança de Jackson, mostrando a um juiz que possuem o tino necessário para cuidar dos negócios do cantor.

Branca e McClain não puderam ser encontrados para dar declarações.

Está em jogo o controle da fortuna do Rei do Pop, que inclui uma participação na empresa de edição musical Sony/ATV, proprietária dos direitos das canções dos Beatles e vários outros grupos e artistas.

Quando morreu, o cantor de "Thriller" deixou dívidas totalizando até 500 milhões de dólares, mas acredita-se que sua participação na Sony/ATV, somada a sua própria empresa musical e outros bens, supere suas dívidas em pelo menos 200 milhões de dólares.   Continuação...

 
<p>Foto de arquivo de Michael Jackson em Toronto. 05/10/1984. REUTERS/Gary Hershorn/Arquivo</p>