ESTREIA-"Halloween - O Início" explica as origens de personagem

quinta-feira, 23 de julho de 2009 08:08 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Seguindo a onda do momento, de reciclar sucessos do terror em refilmagens, chega aos cinemas brasileiros com dois anos de atraso, devido a problemas de distribuição, o remake de "Halloween".

Desta vez, o músico e diretor Rob Zombie ("A Casa dos 1000 Corpos" e "Rejeitados Pelo Diabo") assume o lugar que originalmente foi de John Carpenter, criador da série ao lado de Debra Hill, em 1978.

A franquia conta com oito filmes - fora essa refilmagem -, além de romances baseados nos roteiros e gibis. Neste novo começo, Zombie, que também assina o roteiro, deixa de lado o clima de sugestão da atmosfera do original para dar explicações sobre o comportamento do psicopata Michael Myers (Tyler Mane, do primeiro "X-Men"). Assim, o que era apenas um prólogo curto sobre a infância do personagem, ganha mais tempo na tela.

Mike é um garoto estranho, sem amigos, filho de uma stripper, vivida pela mulher do diretor, Sheri Moon-Zombie. Ela é a única pessoa a dar atenção ao menino, que sofre abusos da irmã mais velha (Hanna Hall) e do padrasto (William Forsythe), além das outras crianças na escola que zombam dele por causa da profissão da mãe.

Quando se descobre que ele tortura e mata animais, o garoto decide que chegou a hora de por para fora seus instintos e provoca uma matança numa noite de Halloween, poupando apenas a mãe e a irmã caçula. Mandado a um sanatório de segurança máxima, o menino fica sob os cuidados do Dr Loomis (Malcolm McDowell, de "A Laranja Mecânica").

Sem obter nenhum progresso, Myers consegue fugir 15 anos depois, e vai para a antiga casa de sua família - agora, um local abandonado. Mais tarde, o psicopata reencontra a irmã, Laurie (Scout Taylor-Compton, de "Um Crime Americano"), adotada por outra família.

Myers não se contenta em atormentar a irmã e as amigas dela. Novamente, o personagem promove uma matança, poupando apenas Laurie. Persegui-la, usando uma máscara, se torna a obsessão do maníaco.

No original, Jamie Lee Curtis, com 30 anos na época do primeiro filme, assumiu o papel da eterna perseguida e participou de outros filmes da série, inclusive "Halloween Ressurreição" (2002), que era o último, até a chegada desse remake. Agora, é a vez de Scout Taylor-Compton soltar as cordas vocais enquanto foge do assassino.

No Brasil, "Halloween - O Início" não foi exibido previamente para a imprensa. Mas nos Estados Unidos, onde estreou em 2007, o longa de Rob Zombie recebeu críticas bem negativas. 'A literalidade do filme', diz a resenha da "Variety", "não apenas desmistifica a força destrutiva, como levanta questões de lógica que não importavam antes (como por exemplo, como ele ficou tão forte fisicamente se passou 15 anos sentado numa cela?)".

(Por Alysson Oliveira, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb

 
<p>Ator Tyler Mane na estreia de "X-Men". 15/08/2000. REUTERS/Str Old</p>