Música gratuita e esporte fazem sucesso em meio a recessão

sexta-feira, 24 de julho de 2009 17:06 BRT
 

Por Michelle Nichols

NOVA YORK (Reuters) - As pessoas têm lotado os eventos culturais em locais abertos, indo da ópera ao rap e a Shakespeare, divertindo-se sem gastar muito em meio à pior recessão dos últimos 70 anos.

À medida que mais as pessoas optam por passar as férias em casa, alguns parques observam o número de visitantes dobrar, enquanto doações e financiamentos para programas gratuitos de verão estão diminuindo.

Em Nova York, a City Parks Foundation organiza perto de 1.200 eventos gratuitos, a maioria deles no verão, e registrou um aumento de público de ao menos 30 por cento na comparação com o ano passado.

"A recessão definitivamente tem um papel nisso", disse à Reuters o diretor-executivo da fundação, David Rivel. "A arrecadação de fundos caiu cerca de 20 por cento, o público aumentou ao menos entre 20 e 30 por cento, e estamos fazendo o nosso máximo."

"Quase todos os nossos patrocinadores do ano passado estão de volta, mas praticamente nenhum está dando mais dinheiro e muitos estão dando menos do que deram no ano passado."

Rivel disse que a fundação tem usado o fundo próprio para evitar o corte na programação.

Surgiu uma enorme demanda por programas esportivos gratuitos, enquanto muitos pais não conseguem enviar os filhos a acampamentos, acrescentou ele.

Enquanto esperava na chuva o artista de hip hop Slick Rick aparecer no East River Park, de Nova York, Audrea Alicea, de 40 anos, disse que os eventos gratuitos eram bons para "manter as crianças longe de problemas".

"Entro na Internet para procurar por coisas que entretenham minha filha", disse Alicea, funcionária de uma creche de Manhattan.

Em Londres, a Royal Opera House registrou um aumento de 27 por cento no público em comparação com o ano passado para as apresentações ao vivo de ópera e balé nos telões instalados em 20 locais da Grã-Bretanha.