Morre aos 90 anos o coreógrafo Merce Cunningham

segunda-feira, 27 de julho de 2009 15:13 BRT
 

NOVA YORK, 27 de julho, 13:23 (Reuters) - O coreógrafo e dançarino norte-americano Merce Cunningham, visto por muitos como tendo revolucionado as artes visuais e performáticas, morreu aos 90 anos de idade, anunciaram na segunda-feira sua fundação e sua companhia de dança.

Cunningham, cujo parceiro de longa data foi o falecido compositor John Cage, morreu tranquilamente em sua casa, no domingo, de causas naturais, disseram em comunicado a Fundação de Dança Cunningham e a Companhia de Dança Merce Cunningham.

"Em seus últimos anos de vida, ele era quase rotineiramente saudado como o maior coreógrafo do mundo", disse seu obituário no New York Times.

"Sua coreografia mostrava que o principal da dança é a própria dança, não a música, mas frequentemente sugeria que ela podia dizer respeito a muitas outras coisas também."

Nascido em Centralia, Washington, Cunningham estudou dança e teatro no Cornish College of the Arts, em Seattle, e entre 1939 e 1945 foi bailarino solista da Companhia de Dança Martha Graham.

Ele fundou a Companhia de Dança Merce Cunningham em 1953 e coreografou quase 200 obras para a ela. Seus trabalhos já foram apresentados também pelo Balé da Ópera de Paris, pelo New York City Ballet, o American Ballet Theatre e o Balé de Boston.

"É preciso amar a dança para continuar com ela", disse Cunningham, segundo seu site na Internet, www.merce.org. "Ela não lhe devolve nada: nenhum manuscrito para guardar, nenhuma tela para expor na parede ou talvez em museus, nenhum poema a ser impresso e vendido, nada exceto aquele único instante fugaz em que você se sente vivo."

Entre as homenagens e os prêmios que Cunningham recebeu estiveram o Prêmio Dorothy and Lillian Gish, a Medalha Nacional de Artes, o Prêmio Laurence Olivier, de Londres, e o título de Oficial da Legião de Honra da França.

Ele continuou a trabalhar como bailarino até mais de 80 anos de idade e também trabalhou com cinema e vídeo, colaborando com os cineastas Charles Atlas e Elliot Caplan.

"Com seu parceiro John Cage, ele abriu novas maneiras de enxergar e sentir o mundo, e sua curiosidade insaciável, seu espírito colaborador e amor pelo novo inspiraram incontáveis artistas de várias disciplinas", disseram sua fundação e sua companhia.

"Merce deixou uma marca indelével em nossa criatividade e cultura coletivas; seu legado vai ecoar no mundo da dança e mais além dele durante gerações ainda por vir."

 
<p>Foto de arquivo do core&oacute;grafo e dan&ccedil;arino norte-americano Merce Cunningham &agrave; esquerda. 18/10/2000. REUTERS/HO Old</p>