Piano que resistiu à bomba atômica no Japão será levado a NY

quarta-feira, 12 de agosto de 2009 11:50 BRT
 

Por Hyun Oh

TÓQUIO (Reuters) - Um piano de 77 anos que sobreviveu ao bombardeio atômico de Hiroshima e se tornou um símbolo da paz será levado no ano que vem para Nova York para a cerimônia do nono aniversário dos atentados de 11 de Setembro de 2001.

Quando os Estados Unidos jogaram a bomba sobre a cidade japonesa, em 6 de agosto de 1945, o piano vertical Yamaha estava na área da explosão. Ele ainda retém níveis bem baixos de radiação e estilhaços de vidro ficaram para sempre embutidos na laca preta.

"Durante o bombardeio de Hiroshima, tudo num raio de dois quilômetros do marco zero ficou queimado e destruído. Este piano estava dentro dessa área e milagrosamente sobreviveu", disse Mitsunori Yagawa, que restaurou o instrumento e viaja pelo Japão, usando-o para tocar em concertos pela paz.

"Planejo levar este piano que foi exposto a radiação para Nova York no ano que vem, a tempo de participar da cerimônia do 11 de Setembro, com a esperança de disseminar a consciência sobre a bomba atômica e a preciosidade da paz no mundo", disse Yagawa à Reuters.

O pai de Yagawa foi exposto à radiação durante o bombardeio, o que o inspirou a realizar estes concertos, que ele espera possam divulgar o valor da paz às próximas gerações.

Ele realizou o primeiro concerto no piano, um dos cinco que sobreviveram ao bombardeio, no Parque Memorial da Paz de Hiroshima, em 2005.

No domingo, durante a cerimônia do 64o aniversário do bombardeio de Nagasaki, desfechado poucos dias depois do de Hiroshima, o aclamado compositor e pianista Kansaku Tanikawa tocou nesse piano, em uma apresentação emocionante em um evento de recordação da tragédia em Tóquio.

Ele também ficou maravilhado com a qualidade do som do instrumento.

"O piano é tão bom que é difícil imaginar que tenha sido danificado por uma bomba atômica", disse Tanikawa.