14 de Agosto de 2009 / às 14:07 / 8 anos atrás

Leão de Da Vinci volta à vida 500 anos depois

<p>Um raro le&atilde;o mec&acirc;nico inventado por Leonardo da Vinci. 14/08/2009. REUTERS/HO/Renato Boaretto/Chateau du Clos-Luce d'Amboise</p>

Por Estelle Shirbon

AMBOISE, França (Reuters) - Um leão mecânico inventado por Leonardo da Vinci para entreter o rei da França voltou à vida quase meio milênio depois da morte do gênio renascentista.

O autômato original de Da Vinci se perdeu, mas o animal foi recriado no castelo de Clos Luce, na localidade francesa de Amboise, no vale do Loire, onde Da Vinci viveu durante três anos, até sua morte, em 1519.

“Adoramos a ideia de que Leonardo era não só um artista e engenheiro, mas também um fabuloso diretor de palco, um mestre dos efeitos especiais”, disse François Saint Bris, diretor desse castelo particular, que é aberto ao público.

“Ele sabia como satisfazer uma plateia com criações incríveis. Ele era o (produtor de cinema) George Lucas da época,” disse Saint Bris à Reuters.

Famoso pelas telas Mona Lisa e A Última Ceia, Da Vinci foi também um inventor prolífico, que chegou a projetar uma máquina precursora do helicóptero.

Testemunhas da época deixaram relatos de que o leão de Da Vinci foi presenteado em 1515 ao rei François 1. pela comunidade florentina da cidade francesa de Lyon, para celebrar uma aliança entre França e Florença.

O símbolo de Florença era um leão, e quando o rei dava três chicotadas na máquina, o autômato abria seu peito para revelar uma flor de lis, símbolo da monarquia francesa.

Um leão semelhante - não se sabe se o mesmo ou uma nova versão - voltou a aparecer numa suntuosa festa em homenagem ao rio, em 1517.

Da Vinci não deixou esboços do leão, mas fez desenhos detalhados de mecanismos que podem dar pistas sobre o autômato. Com base nesses desenhos e em descrições por escrito, Renato Boaretto, que também se dedica à criação dessas máquinas, reconstruiu o animal para o castelo de Clos Luce, para uma exposição que ficará em cartaz até o final de janeiro.

O leão de Boaretto, em tamanho natural, funciona a corda manual. Dá dez passos para frente, balança a cabeça, abre e fecha a boca e abana o rabo. Um mecanismo oculto na juba faz com que, a um toque em determinado ponto, uma portinhola se abra, soltando várias flores de lis.

“É grandioso que há tanto tempo ele tenha conseguido fazer objetos excepcionais como este, totalmente automáticos. É realmente incrível”, disse a turista francesa chamada Benedicte, que visitou a exposição com o marido e os filhos.

Convidado à França pelo rei François 1o, grande admirador da sua obra, Da Vinci projetou palácios e canais, desenhou plantas e animais e organizou festividades reais.

Em 1518, para o cenário de uma peça encenada para o monarca, ele maravilhou a plateia ao recriar o céu noturno sobre o palco, reproduzindo as constelações e planetas então conhecidos.

Reportagem adicional de Antony Paone

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below