Mulher que tentou matar presidente Gerald Ford sai da prisão

sexta-feira, 14 de agosto de 2009 15:11 BRT
 

HOUSTON (Reuters) - Lynette "Squeaky" Fromme, que tentou assassinar o presidente Gerald Ford em 1975 e foi uma seguidora do assassino Charles Manson, foi solta de uma prisão no Texas nesta sexta-feira após cumprir sua sentença, informou o Birô Federal de Prisões.

Fromme, de 60 anos, cumpriu uma sentença de prisão perpétua pela tentativa de assassinato, mas recebeu a liberdade condicional há quase 25 anos. Ela renunciou ao seu direito de liberdade condicional e escolheu continuar na prisão.

Ford ficou ileso quando um agente do Serviço Secreto agarrou a arma que Fromme apontava para o presidente em Sacramento, na Califórnia, em 5 de setembro de 1975.

Fromme tinha sido uma seguidora de Manson, que foi condenado por orquestrar os assassinatos da atriz Sharon Tate e de outras oito pessoas na Califórnia em 1969 e ainda está cumprindo pena na prisão. Fromme nunca foi relacionada a esses crimes.

Ela foi solta do Centro Médico Federal Carswell, próximo de Fort Worth, informou a porta-voz do Birô, Felicia Ponce. O centro médico providencia tratamento especializado médico e mental às mulheres transgressoras, informou a agência em seu site.

Fromme disse ao seu advogado de defesa que pretendia atacar Ford porque ela "queria chamar atenção para um novo julgamento" para Manson e integrantes de seu grupo.

Fromme escreveu a Manson da prisão em Alderson, Virgínia Ocidental, onde ela escapou em 1987 antes de ser recapturada pelos agentes federais.

(Reportagem de Chris Baltimore)