Museu londrino recria trincheiras da 1a Guerra Mundial

sexta-feira, 14 de agosto de 2009 15:27 BRT
 

Por Robert Leadbetter

LONDRES (Reuters) - Os visitantes de uma nova exposição no Museu Imperial da Guerra, de Londres, poderão experimentar algumas das dificuldades vividas pelos soldados nas trincheiras da 1a Guerra Mundial, como sentir o odor de uma latrina alemã ou repelir os efeitos de um ataque com gás mostarda.

"Terrible Trenches" (terríveis trincheiras), baseado na coleção de livros infantis "Horrible Histories" ("Saber Horrível" no Brasil), dá uma visão educativa e um tanto bem-humorada da vida de um soldado nas trincheiras do Front Ocidental durante a guerra "feita para pôr fim a todas as guerras", ocorrida entre 1914 e 1918.

A exposição é a melhor forma de saber (em Londres) sobre a vida nas trincheiras depois que Harry Patch - o último britânico a sobreviver a elas - morreu em julho, levando para o túmulo suas horríveis lembranças pessoais.

"Podemos oferecer as coisas reais e as experiências reais que os livros não podem dar", disse Ann Carter, chefe das exposições no museu londrino. "Podemos dar vida a isso."

Os visitantes podem se vestir com uniformes britânicos ou alemães, deitar-se em um beliche de abrigo antiaéreo e tocar o "gongo do gás" usado para advertir sobre os ataques de gás mostarda, fosgênio ou cloro, assim como descobrir de que forma óleo de baleia e jornais eram usados para evitar a ulceração produzida pelo frio e tratar braços e pernas quebrados.

A exposição também aproveita muito do humor negro das trincheiras, onde as piadas eram uma das poucas maneiras de aliviar a tensão dos jovens soldados que se deparavam com a morte por todos os lados, enquanto enfrentavam piolhos, ratos, corpos, barragens de artilharia, franco-atiradores e o temor de uma ofensiva iminente.

"Queremos estimular a visita de mais famílias", disse Carter à Reuters esta semana. "O humor é uma parte da guerra e ele envolve mais as pessoas."

A exposição termina com uma nota sombria, com imagens de vídeo retiradas do arquivo do museu mostrando soldados subindo pela borda de uma trincheira. Enquanto os visitantes observam, o som de um gongo de gás vem das trincheiras como um acompanhamento macabro para a realidade difícil da guerra de trincheira.   Continuação...