Tesouro viking é vendido por quase US$2 milhões

quinta-feira, 27 de agosto de 2009 12:03 BRT
 

Por Mike Collett-White

LONDRES, 27 de agosto (Reuters Life!) - Um importante tesouro de joias e moedas de vikings desenterrado na Inglaterra em 2007 por uma equipe de caçadores de tesouro composto de pai e filho foi comprado por dois museus e será posto em exposição em setembro.

Avaliado em 1,1 milhão de libras (1,8 milhão de dólares) e datado de 1.000 anos atrás, o tesouro do Vale de York inclui objetos do Afeganistão, Irlanda, Rússia e Escandinávia, chamando a atenção para o alcance global dos contatos culturais na Idade Média.

O Fundo dos Museus de York, no norte da Inglaterra, e o British Museum, de Londres, compraram o tesouro, que descrevem como a descoberta mais importante de seu tipo feita nos últimos 160 anos na Grã-Bretanha.

O tesouro inclui 67 objetos e 617 moedas, muitos contidos num recipiente de prata, folheado a ouro, feito na Europa na metade do século 9.

O recipiente provavelmente foi feito para ser usado em cerimônias da igreja. Acredita-se que tenha sido roubado de um mosteiro por vikings ou entregue aos vikings como tributo.

O tesouro inclui moedas relacionadas ao islã e à religião pré-cristã dos vikings, além de outras ligadas ao cristianismo.

Especialistas acreditam que ele foi enterrado por um líder viking rico durante os distúrbios que se seguiram à conquista do reino viking de Northumbria pelo rei anglo-saxão Athelstan, em 927.

O exército viking conquistou Northumbria em 869, e a região passou quase 60 anos sob o domínio dos vikings.   Continuação...