"A Estrada", de Cormac McCarthy, ganha adaptação para o cinema

quinta-feira, 3 de setembro de 2009 12:04 BRT
 

Por Mike Collett-White

VENEZA (Reuters) - A visão sombria criada pelo escritor Cormac McCarthy de um mundo pós-apocalíptico desolado em "A Estrada" chegou ao cinema num filme igualmente sombrio, em que Viggo Mortensen faz um pai que luta para manter seu filho vivo.

Dirigido pelo australiano John Hillcoat, o filme procura recriar as paisagens vazias e encharcadas de chuva, a violência anárquica, a fome onipresente e o desespero que está sempre presente no livro.

Charlize Theron faz a mãe do garoto em sequências de flashback, e Robert Duvall é um andarilho idoso que vaga pelas ruas abandonadas dos Estados Unidos.

Hillcoat considera que a relação entre pai e filho que está no centro da história, e o fato de que o garoto acaba aprendendo a confiar em outras pessoas, significam que livro e filme são, na verdade, mais otimistas do que podem parecer.

"Ele (McCarthy) me explicou que, para ele, 'Meridiano de Sangue' é sobre o que a natureza humana tem de pior e este livro, 'A Estrada', é sobre o que ela possui de melhor", disse Hillcoat a jornalistas no festival de cinema de Veneza, onde seu filme está na competição principal.

"Acho que, para McCarthy, 'A Estrada' é o romance mais esperançoso que ele já escreveu."

HISTÓRIA DE AMOR

Viggo Mortensen, que passa o filme todo barbado, desgrenhado e imundo, acha que a força do longa "The Road" está no amor entre o pai e o filho.   Continuação...

 
<p>Os atores Viggo Mortensen e Smit-McPhee chegam para o festival de cinema de Veneza. A vis&atilde;o sombria criada pelo escritor Cormac McCarthy de um mundo p&oacute;s-apocal&iacute;ptico desolado em "A Estrada" chegou ao cinema num filme igualmente sombrio, em que Viggo Mortensen faz um pai que luta para manter seu filho vivo.03/09/2009.REUTERS/Tony Gentile</p>